Palmas

Com o objetivo de desenvolver um plano de manejo no Parque Cesamar e monitoramento e controle da fauna que reside no local, a Secretaria de Segurança Pública, Defesa Civil e Trânsito, por meio da Guarda Metropolitana, e a pasta de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano estão realizando os trabalhos para o desenvolvimento do estudo.

Atualmente, os animais que são encontrados fora de seu habitat natural são capturados pela Guarda Metropolitana, que os encaminha para serem examinados por biólogos, que, por sua vez, fazem a avaliação do estado físico dos bichos. Caso eles estejam em boas condições físicas, são reintegrados à natureza, sendo encaminhados ao Parque Estadual do Lajeado, porém, se apresentarem machucados ou se for diagnosticado que são domesticados, as espécies são tratadas e acompanhadas até estarem aptas à reinserção na natureza.

Desde o início de abril, os animais encontrados não têm sido soltos no Parque Cesamar. Conforme explica o gerente de Fiscalização Ambiental da Guarda Metropolitana, subinspetor Heleno Freitas, os bichos que hoje vivem no parque são monitorados. “Além de todo atendimento feito aos animais, a Guarda Metropolitana realiza monitoramento diário com duas motos que fazem rondas para evitar qualquer incidente”, informou.

Sobre o assunto, o secretário de Segurança Pública, Defesa Civil e Trânsito, Coronel José Ribamar Pereira ressaltou: “nosso objetivo é realizar um plano adequado à realidade da fauna que está no parque, com a participação dos técnicos do município, bem como com de órgãos ambientais das esferas estadual e federal.”

Denúncias
As denúncias ou informações sobre animais que estiverem na área urbana da Capital podem ser feitas pelo 190, no Sistema Integrado de Operação (Siop), que aciona a Divisão Ambiental da Guarda Metropolitana de Palmas. (Secom)