Polí­tica

Foto: Divulgação

A deputada federal Dorinha Seabra Rezende (DEM/TO) usou a tribuna nesta terça-feira, 30, para comentar a paralisação dos trabalhadores em educação da rede pública dos estados, ocorrida na semana passada. “Quase todos os estados aderiram à paralisação pedindo socorro e pedindo uma história diferente na educação”, disse a parlamentar.

Segundo Dorinha, as pessoas não podem se acostumar com as más notícias. “Aparentemente, nós vamos nos acostumando com as realidades e com as más notícias, então todas as vezes que sai um resultado de educação, comparando o Brasil com o mundo, mostrando a nossa realidade, a imprensa noticia, mas depois cai no esquecimento”.

A parlamentar lembrou que o Congresso tem a tarefa de mudar forma como são vistos o respeito e a valorização em relação aos professores. “A categoria precisa de uma carreira nacional, com garantia de princípios. O piso, mesmo sendo pequeno, ainda não é cumprido na sua totalidade. A carreira está tão desvalorizada que é muito baixo o índice de jovens que querem segui-la”, ressaltou.

Dorinha afirmou que o ensino só terá resultados mais satisfatórios se tiver bons professores. “Nós precisamos ter bons professores, com carreiras atrativas desde o começo. Não adianta ter uma boa estrutura de ensino com computadores, tablets, se não tivermos bons professores nas salas de aula”, disse.

“Nossa primeira tarefa é valorizar e respeitar os professores, com salário digno e boa formação. Isso sim será uma relação de trabalho. “O professor não é um coitado e nem pede favor. O professor precisa ser respeitado e valorizado”, finalizou. (Assessoria de Imprensa)