Polí­cia

Foto: Divulgação

O desembargador Ronaldo Eurípedes do dia 24 deste mês concedeu liberdade provisória para o ex-vice-prefeito de Xambioá, Clênio da Rocha Brito acusado de participar do assassinato da professora Isabel Barbosa Pereira, 34 anos através de um pedido de habeas corpus. O crime ocorreu em 2009 em Xambioá, extremo norte do Estado, onde  a professora foi estuprada antes de ser assassinada.

“Quanto ao periculum in mora, vislumbro de plano a existência de risco  lesão grave  a ser impingida ao paciente, não somente pela convivência forçada dentro do ambiente carcerário, mas, também, pelas conseqüências morais e psicológicas que a segregação causaria ao paciente, máxime porque os outros acusados encontram-se em liberdade”, alega o desembargador na decisão.

A decisão considera ainda o fato do ex-vice-prefeito  ser réu primário e ter bons antecedentes.

Clenio foi preso em abril deste ano na cidade de Timon no Maranhão e foi encaminhado ao Tocantins onde estava preso. Ele era considerado foragido da polícia. Vilmar Martins Leite, esposo da ex-prefeita de Xambioá, Ione Leite (PP) também é um dos acusados do crime.

O crime

Segundo apurado pelo inquérito policial, o mandante do crime é o próprio marido de Isabel, Sérgio Mendes da Silva, que prestes a se separar da vítima, teria ficado descontente com o pedido, advindo da esposa, de R$ 15 mil dos R$ 40 mil que ele receberia para depor contra o prefeito à época Richard Santiago Pereira, vencedor das eleições municipais de 2008, mas que acabou sendo cassado pela Justiça Eleitoral. O Ministério Público Estadual denunciou 10 pessoas do caso.