Palmas

Foto: Divulgação Ex-prefeito Raul Filho disse que não aceita a decisão do Tribunal e vai recorrer Ex-prefeito Raul Filho disse que não aceita a decisão do Tribunal e vai recorrer

Por unanimidade o ex-prefeito de Palmas, Raul Filho (PT) foi condenado à pena de repreensão e multa de R$ 6 mil  pelo Tribunal Marítimo do comando da Marinha com relação ao acidente ocorrido 16 de fevereiro de 2010 que vitimou o humorista Arnaud Rodrigues. Raul utilizava a embarcação no dia do naufrágio. Já o ex-vereador Ivory de Lira, que era dono da embarcação,  foi inocentado por maioria dos votos do pleno da representação da procuradoria Especial da Marinha.

O pleno resolveu “rejeitar as preliminares e no mérito julgar o acidente da navegação como decorrentes da imprudência e negligência do segundo representado, Sr Raul de Jesus Lustosa Filho, acolhendo em parte dos termos da representação e considerando as circunstâncias e consequências da infração o grau de culpa e a situação econômica do infrator, atenuante e agravantes, aplicar-lhe a multa de repreensão, cumulativamente com a pena de multa no valor de R$ 6 mil”, conforme diz a decisão do relator, Juiz Nelson Cavalcante e do revisor Fernando Alves. Os advogados de Raul, Roberto Serra da Silva Maia e Marcos Maia Carneiro pretendem recorrer da decisão.

Em entrevista ao Conexão Tocantins, o ex-prefeito comentou o assunto e disse que não aceita a decisão do Tribunal.

O acidente

Além do humorista, que era conhecido nacionalmente, o piloto da embarcação, Francisco Rodrigues da Silva também foi vítima no acidente que aconteceu no Lago da UHE do Lajeado, entre os municípios de Miracema e Lajeado.

Arnaud retornava de uma programação de lazer na chácara do outro lado do Lago que pertencia ao ex-prefeito Raul Filho quando a embarcação virou. A incidência dos ventos era forte no dia o que contribuiu para que a embarcação virasse. Proprietários de uma chácara vizinha conseguiram ajudar a socorrer as vítimas. Segundo o Corpo de Bombeiros, nove  pessoas estavam na embarcação inclusive a mulher e dois netos de Arnaud que sobreviveram ao naufrágio.