Humor

Foto: Divulgação

Dois bebês foram trocados no Hospital e Maternidade Dona Regina em Palmas, o maior do Estado. Os familiares notaram a troca um dia após o nascimento das duas meninas. Diante do fato, será feito um exame de DNA nos dois bebês para averiguar a troca. A coleta de sangue nos bebês acontece nesta sexta-feira, 31.

As duas crianças nasceram na quarta-feira, 29, à tarde só que uma foi às 14 horas e outra às 17h, como contam os familiares. Somente após o banho um familiar de uma das mães percebeu pela identificação na pulseira que a recém-nascida foi trocada.

Uma reunião entre as mães e outros familiares aconteceu com os diretores do hospital onde ficou acordado a realização do exame já que uma das mães estaria recusando o fato. O Conselho Tutelar e o Juizado da Infância e Juventude já foram acionados para acompanhar o caso e principalmente decidir sobre a guarda dos bebês até que saia o resultado do exame de DNA, já que, segundo relataram familiares, as crianças ficarão separadas da mãe neste período.

Sobre o fato a Secretaria Estadual de Saúde lamentou o ocorrido mas reconheceu que houve falha humana. Uma sindicância vai apurar as responsabilidades no caso. As crianças ficarão sob os cuidados e guarda do hospital até  decisão judicial.

O hospital, no início deste mês, como mostrou o Conexão Tocantins, teve suspeitas de problemas na UTI quando foram registrado seis óbitos de bebês em menos de 10 dias. Outro caso que chocou a população foi quando um bebê internado no Hospital recebeu leite na veia ao invés de medicamento.

Veja a íntegra da nota da Sesau:


NOTA DE ESCLARECIMENTO


A Secretaria de Estado da Saúde e a direção geral do Hospital e Maternidade Dona Regina reconhecem que houve falha humana na entrega dos Recém-Nascidos de M.L.S.S. e N.P.N.

Embora possa ser verificado por documentos e testemunhas que o que houve foi falha na entrega dos Recém-Nascidos (RN) para as mães e não erro na identificação dos mesmos, uma das mães não aceita os fatos apresentados. Diante disso a Secretaria e a Direção da Unidade tomaram as seguintes providências:


1.        Foi agendada para hoje, 31 de maio, a coleta de sangue para exame de DNA para identificação da maternidade de ambas as crianças.


2.        Foi acionado Conselho Tutelar/Juizado da Infância e Juventude para conhecimento dos fatos e decisão sobre a guarda dos RN até que o exame de DNA esteja pronto.


3.        Os RN ficarão sob os cuidados e guarda do Hospital até a decisão judicial.

A Secretaria e a Direção do Hospital lamentam o ocorrido, afirmam que está prestando toda assistência necessária aos familiares e que será instaurada uma sindicância para apurar as responsabilidades.