Estado

Foto: Divulgação Kohalue Karajá, assessor para Assuntos Indígenas do Estado, diz que vai verificar situação das aldeias Kohalue Karajá, assessor para Assuntos Indígenas do Estado, diz que vai verificar situação das aldeias

Foram confirmadas mais mortes de jovens indígenas em três aldeias Javaés em Formoso do Araguaia no Tocantins. Segundo informações ao Conexão Tocantins confirmadas pelo Assessor Executivo para Assuntos Indígenas, Kohalue Karajá nesta terça-feira, 4, as mortes foram registradas desde o mês de maio nas Aldeias São João, Canoanã e Txuiru passado e serão investigadas.

As mortes registradas são entre jovens de 14 a 17 anos. A primeira morte foi no dia 18 de maio, a segunda no dia 27 e a mais recente dia 2 de junho. Uma equipe da secretaria de Defesa Social em parceria com outros órgãos vai verificar o assunto in loco.

Ainda nesta terça o assessor vai se reunir com representantes do Ministério Público Estadual para viabilizar parceria na apuração dos casos. Um dos motivos, segundo o assessor, seria o alcoolismo.

 Está previsto a implantação de um Grupo de Trabalho Indígena para mobilizar as aldeias e combater os problemas que afetam as comunidades principalmente questões de ordem cultural.

  A Funai confirmou a informação ao Conexão Tocantins e informou ainda que uma equipe de saúde indígena, que envolve enfermeiros, psicólogos e outros profissionais, já foi deslocada para prestar assistências às aldeias. No entanto a Funai negou que o motivo das mortes seja alcoolismo ou envolvimento com drogas. “ Eles eram estudantes e não eram envolvidos com álcool ou com droga”, disse Raimunda Brasil uma das representantes da Funai ao Conexão Tocantins.

Ano passado foram registrados quatro casos de mortes de indígenas pertencentes a etnia Karajás na Ilha do Bananal. Uma caravana com representantes de vários órgãos foi até as aldeias averiguar os casos.