Campo

Foto: Joatan Silva

A equipe do Projeto de Ação de Melhoramento Genético do Rebanho Tocantinense irá visitar a partir desta segunda-feira, dia 10, cerca de 50 propriedades e realizar mais de 400 procedimentos de IATF – Inseminação Artificial por Tempo Fixo nos municípios da região Norte do Estado, destinado à pecuária leiteira. A ação acontecerá até 19 de maio. O programa é desenvolvido pelo Governo do Estado, por meio da Seagro – Secretaria Estadual da Agricultura e Pecuária - e desde 2008 já beneficiou mais de 300 propriedades rurais, protocolando 17 mil matrizes em 43 municípios tocantinenses.

Os procedimentos neste ano tiveram início no mês de fevereiro, atendendo propriedades cadastradas das regiões: Central, Sudeste, Norte e Bico do Papagaio. Para o assessor executivo de desenvolvimento animal da Seagro, Claudio Sayão Lobato, a meta da secretaria é realizar cinco mil procedimentos de IATF até dezembro deste ano. Um número três vezes maior do que os atendimentos anuais anteriores.

De acordo com o assessor executivo, os produtores beneficiados nesta etapa serão dos municípios de Wanderlândia, Piraquê, Muricilândia, Santa Fé, Aragominas, Nova Olinda, Arapoema e Palmeirante. A mobilização foi feita em parceria com o Ruraltins - Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins, através da médica veterinária, Nilda Francisco Távora.

“No primeiro momento, são selecionadas as matrizes e aplicados os hormônios. Dez dias depois é realizado o protocolo de IATF, o que faremos nestes dias. Posteriormente faremos outra visita para a confirmação ou não da prenhez”, explica Lobato, acrescentando que ações de melhoramento genético garantem maior produtividade dos animais, reduzindo custos dos produtores.

Ainda segundo o assessor, vários municípios já têm animais adultos que são frutos de inseminações do projeto, aumentando o volume diário de leite das propriedades. “Isso porque as vacas aneloradas recebem sêmens de raças leiteiras como a girolando e gir, num processo de apuração e melhoria do grau de sangue”, explica.

Adesão

Para participar, o produtor deve apresentar comprovantes de vacinação do rebanho e de exames, além de mencionar o peso, a idade das matrizes e confirmar sobre a questão sanitária e nutricional do rebanho. Todas as informações devem ser repassadas ao escritório do Ruraltins no seu município ou na sede da Seagro, em Palmas.

A Seagro custeia o laboratório móvel de melhoramento genético e os técnicos que realizam as inseminações. Já os produtores ficam responsáveis pelo exame de brucelose dos animais e pela aquisição do sêmen que será utilizado.