Polí­tica

Foto: Bruno Goes

O ex-governador Marcelo Miranda (PMDB) juntamente com o deputado federal Osvaldo Reis (PMDB), a deputada estadual Josi Nunes(PMDB) e demais líderes do PMDB como Derval de Paiva , Merval Pimenta, Eudoro Pedrosa e o vereador Ferreirinha (PMDB) de Araguaína participou na tarde desta última quarta-feira,12, de uma reunião com o presidente da Executiva Nacional do PMDB, o senador Valdir Raupp.

Segundo a deputada estadual Josi Nunes, o encontro foi uma convocação do presidente  para tranquilizar o grupo com relação aos rumos do partido no Tocantins, principalmente no que tange as eleições de 2014. “ Nós fomos convocados pelo presidente que quis nos tranquilizar em dois pontos: que o PMDB terá candidatura própria em 2014 em todos o estados da federação e que em caso de não ter candidatura, a executiva nacional que definirá as coligações que o partido fará em cada um dos Estados em todo o país”, destacou Josi.

De acordo com a parlamentar,  a Executiva Nacional irá realizar uma pesquisa para avaliar os melhores nomes para a disputa do governo  do Estado em 2014. “O nome que estiver melhor nas pesquisas será o indicado para disputar o governo pelo PMDB”, completou.

Sobre as eleições que definirão o comando do partido no Tocantins, Josi salienta que o Presidente teria informado que o pleito que ocorreria  no último dia 09 foi suspenso devido a irregularidades cometidas pela chapa do atual presidente da sigla, deputado federal Júnior Coimbra.

Ainda segundo a deputada, a eleição do diretório regional acontecerá em outubro deste ano, mas poderá ser antecipada caso haja consenso entre as partes para a antecipação da convenção.  “Se alguém desejar antecipar a data da eleição, as duas partes terão que sentar e conversar. Caso haja consenso, a convenção poderá ser antecipada”, acrescentou.

Josi acredita que após a conversa com Raupp, o grupo liderado pelo ex-governador Marcelo Miranda fica mais tranquilo, já que os questionamentos com relação ao futuro do partido em 2014 foram devidamente esclarecidos pelo Presidente Nacional da sigla.

A parlamentar ressalta, que o pedido de intervenção encabeçado pelo grupo não foi discutido na pauta da reunião. “Nós fomos lá para ouvir o que o Presidente tinha a nos dizer e estamos saindo muito mais tranquilos”, finalizou.