Polí­tica

Foto: Divulgação

“Quero estar errado, mas o que vejo nesta demissão de 15% dos servidores públicos estaduais, é que está embutida uma retaliação aos deputados que estão deixando a base governista”, disse o presidente da Câmara Municipal de Palmas, vereador Major Negreiros, em seu discurso na sessão desta terça-feira, 24.

O vereador fez uso da palavra para criticar a decisão do Governo Estadual em reduzir em 15% a folha de pagamento, segundo nota divulgada nesta terça, pela Secretaria da Administração. Negreiros lamenta tal decisão e espera que o Governo analise cuidadosamente as demissões, pois “muitos pais e mães de famílias ajudam a desenvolver o Estado do Tocantins e merecem o respeito devido”.

O secretário de Relações Institucionais Eduardo Siqueira Campos negou veemente qualquer vínculo entre as demissões e indicações de deputados da base. O secretário frisou que o governo precisa convocar os concursados e também cumprir o limite da Lei de Responsabilidade Fiscal. “Não tinhamos nomeações de parlamentares,da base ou não, as declarações sobre retaliações não tem veracidade e são lamentáveis”, justificou.

Eduardo pontuou ainda que não opina em decisões administrativas da Câmara ou da Prefeitura porque respeita e zela pelas relações institucionais.

“Peço a ele que converse com os concursados que aguardam por nomeações para depois fazer uma afirmação destas”, disse Eduardo.

Manifestações
O parlamentar ainda falou sobre os manifestos em todo Brasil e registrou sua opinião. “Não quero pegar carona nas manifestações, mas quero registrar meu apoio. Em 2001 fui um dos 12 sargentos que estiveram aquartelados, naquela greve histórica, cobrando melhorias de trabalho para a PM. Saímos vitoriosos e hoje a Polícia Militar tem outra realidade”, lembrou Negreiros que prega o manifesto pacífico.

O presidente ainda parabenizou o prefeito Carlos Amastha, que recebeu os manifestantes de Palmas, e cobrou do Governo do Estado a mesma atitude. “Amastha foi corajoso, pois está revendo as concessões da Saneatins, quiosques e transporte coletivo. Muitos não teriam a coragem de enfrentar um debate desta magnitude. Espero que o Governo do Estado tenha a coragem de rever a concessão da garagem da FreeWay. É inadmissível a situação que está. Pátio lotado, carros do lado de fora do imóvel, diárias com preços altos, guincho obrigatório mesmo com uma blitz à cem metros do estacionamento”, criticou Negreiros.

Abaixo-assinado
Ainda em seu discurso, Major Negreiros informou que já conta com mais de mil assinaturas no abaixo-assinado que pede a renúncia de Leomar Quintanilha à frente da Federação Tocantinense de Futebol. “Nosso objetivo é coletar 10 mil assinaturas. Ainda esta semana estarei com o deputado Toninho Andrade, que levará o debate para Porto Nacional. Também irei ao Bico do Papagaio visitar os clubes e esportistas da região”. O vereador pretende levar as assinaturas à CBF e ao Ministério Público para solicitar uma revisão nas contas da entidade.

(Matéria atualizada ás 12h50min)