Polí­tica

“Sobre o meu pronunciamento de ontem, quando trouxe a este Plenário a preocupação sobre a possibilidade de Palmas perder o investimento de R$ 240 milhões em saneamento pela falta de anuência por parte da prefeitura, volto aqui a pedir a atenção nos nobres pares.” Com estas palavras Joaquim Maia trouxe novamente ao Plenário a discussão sobre o tema.

Maia lembrou que para cada real aplicado em saneamento há uma economia de R$ 4 reais na saúde, considerando que o investimento a ser aplicado nos próximos quatro anos em Palmas ela Foz Saneatins vem a ser de R$ 240 milhões, o retorno seria de 4 bilhões no mesmo período. Destacou também o vereador que tal investimento não irá onerar em nenhum real o município e que as garantias não serão construídas com o sistema de saneamento hoje implantado, as garantias serão feitas com as novas receitas que serão geradas a partir destas obras. “Ontem, ouvi aqui na Câmara questionamento sobre o que viria a garantir o empréstimo, chegando a ouvir de que o patrimônio de Palmas seria posto em garantia, esclareço que tais garantias serão dadas pela própria receita que virá ser incorporada pelos novos investimentos, além disso, também serão colocadas como garantias ações da Foz Saneatins e do grupo Odebrecht que, sem dúvida tem lastros para garantir este investimento”.

Em resposta a estar defendendo a empresa, Joaquim Maia foi incisivo: “Não estou aqui defendendo a empresa, o que defendo é a oportunidade de levar aos palmenses a conclusão de obras que levarão à universalização do saneamento básico de Palmas, obras já anunciadas e que dependem deste recurso de R$ 240 milhões e que hoje espera anuência da prefeitura para que o empréstimo seja liberado. Inclusive, parte destas obras já foram iniciadas e correm o risco de serem abortadas, causando demissões de mais de 1000 pessoas.”

Transporte público


Em relação à polêmica que gira em torno do transporte público na capital, Joaquim Maia pontuou: “Vi com ânimo os encaminhamentos tomados pela prefeitura em relação à regularização dos contratos com a empresa responsável pelo transporte público, pois pautamos por melhorias e benefícios para Palmas. Não podemos continuar do jeito que está. Temos que buscar caminhos para que tenhamos condições melhores no transporte público. A regularização contratual com as empresas do transporte público tem que ser feita, mas a comunidade espera por redução de tarifas e melhorias no serviço”, disse.

Por: Redação

Tags: Joaquim, Maia, Saneatins