Polí­tica

Foto: Divulgação

Membros do PMDB se reúnem nesta segunda-feira, 1º, com aliados do PT no Estado. O encontro foi articulado pelo deputado federal da legenda, Osvaldo Reis mas será realizado na residência do ex-governador Marcelo Miranda. “Quem conduz a reunião hoje é o Marcelo, ele é o anfitrião”, esclareceu.

 Segundo o deputado disse ao Conexão Tocantins nesta segunda-feira o PMDB já começa a conversar com as legendas aliadas em busca de intensificar conversas e fazer alianças para o pleito do próximo ano. Marcelo é o nome mais cotado no PMDB para ser candidato ao governo. O Conexão Tocantins tentou por várias vezes falar com o ex-governador mas as chamadas pelo celular não foram atendidas.

O nome de Marcelo internamente na legenda é tido como o mais forte. Até o atual presidente regional, Junior Coimbra, que teve recentes desentendimentos com o colega de partido, admitiu em recente entrevista ao Conexão Tocantins que o nome do ex-governador é o que mais tem ganhado força. Na oportunidade Coimbra chegou a dizer que não negará apoio a Marcelo se o partido o indicar como candidato.

 O presidente do PT, Donizeti Nogueira e o ex-prefeito de Porto Nacional, Paulo Mourão devem participar do encontro. Reis já recebeu os dois petistas em seu gabinete na semana passada.

 Além do PMDB o PT já fechou aliança com o PP, partido comandado no Estado, pelo deputado federal Lázaro Botelho. Os partidos já estão trabalhando nas bases e  se alinhando nos municípios.

 Inelegibilidade

 Conforme contam aliados de Marcelo o peemedebista está mais confiante em razão de uma decisão do Tribunal Superior Eleitoral no caso de um vereador do Amazonas que pode ser aplicada na mesma situação dele com relação à sua elegibilidade. Os advogados de Marcelo entendem que ele foi cassado em 2009 mas foi considerado inelegível  em 2010 pela lei de Inelegibilidade (64/90), anterior à Ficha limpa. A inelegibilidade de Marcelo seria então até 2013.