Polí­tica

Foto: Divulgação

Analisando as contas e despesas do quadrimestre a equipe técnica da Assembleia Legislativa constatou que é preciso medidas urgentes de cortes com relação aos gastos com pessoal. Segundo o presidente da Casa de leis, Sandoval Cardoso (PSD) explicou ao Conexão Tocantins os estudos estão sendo feitos e ele tem até dia 30 de agosto para definir o que será feito.  “Estamos fazendo um estudo e precisamos encontrar os caminhos de corte para nos adequar no índice com despesas de pessoal”, frisou. O parlamento precisa se adequar à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Ele confirmou que a Casa precisa economizar cerca de R$ 800 mil por mês até dezembro. O corte será direto nos servidores comissionados dos gabinetes dos 24 deputados estaduais. O presidente, no entanto, não sabe ainda precisar qual será a margem de corte nos cargos. “Tudo isto está em fase de estudo pela nossa equipe”, disse.

São mais de mil servidores contratados nos gabinetes da Casa de Leis. O presidente frisa porém que desde que assumiu não criou ou aumentou salário de nenhum cargo. “Esse aumento no índice foi sem criar nenhum cargo”, reafirma.

Os dois fatores principais foram a frustração de receita e o aumento, ainda no ano passado, da verba de gabinete dos parlamentares, atualmente fixada em R$ 60 mil. “Independente do ajuste que terá que ser feito, nós faremos”, frisou sem descartar a possibilidade de corte profundo nos cargos comissionados. Outras alternativas são estudadas como a retirada de algumas despesas da folha de pagamento.