Polí­tica

Foto: Divulgação

A deputada Professora Dorinha (Democratas/TO) prestigiou a premiação da equipe brasileira participante do torneio internacional de educação profissional c em Leipzig, na Alemanha.

O Brasil encerrou a participação no torneio em quinto lugar e alcançou o recorde de medalhas desde o início de sua participação em 1983. No total, a olimpíada da educação profissional rendeu ao país 12 medalhas (quatro de ouro, cinco de prata e três de bronze), além de 15 certificados de excelência.

“Foi muito bom ver esses jovens competindo com tanto rigor e criatividade. Já ocupamos melhores lugares no ranking, mas de qualquer forma, esse torneio mostra a capacidade de criação, produção e execução de projetos tão interessantes e inovadores”, disse a parlamentar.

O Brasil foi o único país latino-americano a conquistar medalha; ficou à frente dos demais países que formam o Brics (Rússia, Índia, China e África do Sul) e foi o segundo país ocidental a ser premiado – atrás da Suíça, segunda colocada em todo o torneio. Coreia do Sul ficou em primeiro lugar; Taiwan, em terceiro; e Japão, em quarto.

No ranking geral da WorldSkills Competition, esta é a pior colocação do Brasil desde 2007 (promovida no Japão), quando o país terminou em segundo lugar. Em 2009 (no Canadá), o Brasil foi o terceiro no quadro geral e, em 2011 (Inglaterra), voltou à segunda posição.

O Brasil estreou em 12 das 37 modalidades em que competiu e os concorrentes estavam mais bem preparados do que em edições passadas da WorldSkills Competition. Apesar do risco das novas categoriais, a participação brasileira foi espetacular, na avaliação de Dorinha. A próxima edição do torneio será em São Paulo. (Ascom/Dorinha Seabra)