Polí­tica

O prefeito de Mateiros, Julio Mokfa  e o vice, Humberto Antero de Souza encaminharam nota sobre a manifestação da Procuradoria Regional Eleitoral no Tocantins pelo provimento de recurso interposto contra sentença da 26ª Zona Eleitoral que julgou improcedente a ação de impugnação de mandato eletivo proposta por Roberto Maia Barros contra o prefeito e vice de Mateiros, Júlio Mokfa e Humberto Antero de Souza. A ação requeria a cassação dos mandatos e a inelegibilidade dos candidatos eleitos por oito anos e foi julgada improcedente sob o fundamento de ausência de provas.

Os gestores afirmam que nenhum dos fatos apontados contra eles procedem. “ As alegadas compras de votos não existiram, pois as pessoas ditas envolvidas, arroladas como testemunhas, tiveram seus depoimentos considerados suspeitos, pois são parentes em 1º Grau do Representante da Coligação do Recorrente Roberto Maia Barros, o Senhor Domingos Alves Pereira, popularmente conhecido como “Dominguinho””, alega.Eles negaram também as denúncias de ameaças de exoneração à uma servidora pública e muito menos coação a um Secretário Municipal e ainda a doação de cestas básicas e materiais de construção a munícipes com fins eleitoreiros.

 Conforme a nota do prefeito e vice, a ex-secretária de Trabalho e Assistência Social – Leide Nunes e a servidora Dionízia Cirqueira, afirmaram em juízo que, mesmo durante a campanha eleitoral a secretaria municipal de Assistência Social atendeu a população carente do Município da mesma forma que vinha atendendo nos meses e anos passados e que, nenhuma doação, seja de alimentos ou quaisquer outros bens ou serviços foi feita condicionada a fins eleitoreiros, mas sim sob o amparo de Lei Municipal ainda do ano de 2001. “Aliás, os candidatos sequer tinham participação na administração municipal”, completou.

 “Julio Mokfa, eleito Prefeito e Humberto Antero de Sousa, eleito Vice-Prefeito, venceram o pleito fruto de árdua campanha eleitoral, onde suas propostas de trabalho e Plano de Governo restaram acreditados pela população de Meteiros como a mais viável e sensata a ser executada durante o mandato 2013/2016, onde sempre residiram, desde a data em que ali se estabeleceram, ao contrário do Recorrente Roberto Maia Barros que ali mantém uma casa desabitada, a qual foi ocupada somente no período eleitoral, valendo lembrar que é irmão do ex-prefeito de Ponte Alta do Tocantins e Candidato a Prefeito derrotado em Porto Nacional, Cleiton Maia Barros”, consta na nota que é assinada também pelo advogado José Osório Sales Veiga.