Polí­tica

Foto: Divulgação

Em entrevista ao Jornal Opção o senador do PSDB, Ataídes de Oliveira disparou várias críticas sobre a situação atual do Governo do Estado. Ele  falou da estrutura do atual governo e disse também que se decepcionou com a atual gestão. “Eu estou muito triste com o nosso governo. Até então tenho me mantido calado, observando, aguardando que o governo estadual realmente fosse fazer algo de concreto para esse Estado, mudar o quadro do passado, mas olhe só esses números, aqui também a máquina está extremamente inchada: são 21 secretarias de Estado, 19 órgãos de autarquia com status de secretaria, nós temos aqui quase 15 mil cargos de comissionados, a folha de pagamento é de R$ 3 bilhões por ano, inclusive infringindo a Lei de Responsabilidade Fiscal e o governo do Estado sabe que isso é crime”, disse.

O senador afirmou também que a dívida do governo do Estado já ultrapassou os R$ 2 bilhões. “A dívida interna do Tocantins já ultrapassou os R$ 2 bilhões, o negócio é só tomar dinheiro emprestado, está errado. Se o governo hoje for pagar a dívida mais os juros são R$ 130 milhões, se pegar mais a folha de pagamento não sobra dinheiro então para a saúde, não sobra dinheiro para a educação, para a segurança, para a infraestrutura, para logística, para saneamento básico. A situação do governo do Tocantins é caótica e extremamente preocupante”, disse.

Ele citou ainda medidas que devem ser tomadas urgentes pelo governo estadual. “O governador Siqueira Campos tem que tomar medidas imediatas e essas medidas são “meter o facão” e cortar custos, tirar esses mandruvás de elites, estes que estão mamando na teta do governo, comendo o dinheiro do povo, a população não merece isso. Por que o governo tem que ter 21 secretarias? Por que o governo tem que dar um cargo de R$ 10 mil para aquele cidadão que o ajudou na política? Por que o povo tem que pagar por esses 15 mil cargos de confiança, sendo que eles não estão prestando serviço ao povo, com as exceções, evidentemente?", questionou.

O senador citou também que o Brasil tem 25 mil cargos de comissão e o Tocantins tem 15 mil desses cargos comissionados. “Não bate, está tudo errado. Esse cabide de emprego, esse dinheiro está sendo desvirtuado, e, além disso, vem a maldita, a perversa corrupção que tomou conta desse Estado e que todo mundo sabe, o povo do Tocantins sabe que a corrupção tomou conta disso aqui. E o povo quer o fim de tudo isso, quer respeito com o dinheiro dele. A manifestação foi um alerta muito grande ao nosso governador”, disse relembrando as manifestações que aconteceram no Estado.

Herança

Ataíde discordou do governo estadual que sempre coloca a culpa do atraso nas ações à uma herança administrativa dos governos anteriores.  “A fila anda, eu não vejo que a culpa de tudo isso seja de governos anteriores, claro que os governos anteriores contundentemente erraram muito, o nosso Estado vem sofrendo de longa data. Mas o que percebo no governo atual é que as medidas que deveriam ser adotadas imediatamente à sua posse não foram. Com as exceções, não formou uma equipe de qualidade, montou uma equipe de quantidade, mas não de qualidade”, disse.

O tucano disse que está triste com a atual gestão do governador. “Eu lamento muito porque o governador Siqueira tem uma história bri­lhante neste Estado, se não fosse ele nós não estaríamos aqui agora conversando sobre o Estado. Ele é merecedor de muito respeito, mas eu estou triste com essa gestão. Fiquei aguardando até hoje que o governo Siqueira Campos realmente fosse mostrar ao povo do Tocantins, como ele disse a mim e ao povo, que ele estava voltando para tomar conta desse povo sofrido. Infe­lizmente, esse povo continua sofrido e isso me deixa muito triste”, comentou.

Veja a íntegra da entrevista do senador