Estado

Moradores, produtores e caminhoneiros interditaram por cerca de três horas o trecho da TO-336  reivindicando a recuperação definitiva dos principais trechos na manhã desta sexta-feira, 19. Conforme os organizadores afirmaram ao Conexão Tocantins o protesto, que foi pacífico, chegou a congestionar 7 km na rodovia que liga Couto Magalhães ao restante do estado e a divisa com o Estado do Pará e região norte.

Os moradores querem que o governo do Estado providencie uma solução definitiva para evitar acidentes e melhorar o tráfego na região bem como o escoamento da produção. Conforme os manifestantes, a operação tapa-buracos organizada pela Agência de Máquinas e Transportes do Tocantins – Agetrans é apenas uma medida paleativa que não dura muito tempo.

A Agetrans esclareceu em nota ao Conexão Tocantins que estão sendo executados nas rodovias TO – 336 e TO - 335 os serviços de tapa-buraco por intermédio de três frentes de serviços nos principais pontos do trecho.

A Agência esclarece ainda que as rodovias TO- 336 e TO - 335 estão com recuperação total prevista dentro do PDRIS - Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado Sustentável, por meio Crema, um tipo de contrato em que a empresa que fará a obra terá a obrigatoriedade de manter o trecho em perfeito estado durante 5 anos. Os projetos de engenharia para recuperação das rodovias estão em andamento e tão logo sejam finalizados entrarão em processo licitatório, segundo a pasta.

Por: Redação

Tags: Agetrans, Couto Magalhães