Campo

Foto: Divulgação

O zoneamento de risco climático, divulgado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), no Diário Oficial da União (DOU), no último dia 15 de julho, aponta estudo com orientações sobre as culturas de sorgo, algodão e mamona, para a safra 2013/14 no Tocantins. As orientações, divulgadas na portaria Nº 146 possibilitam maior precisão de informações aos produtores rurais, visando o plantio. 

O estudo sobre a produção de sorgo libera o Tocantins e outras dez unidades da federação (Distrito Federal, Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Piauí, Rio Grande do Sul e São Paulo) ao plantio. O zoneamento mostra ainda que a cultura do sorgo requer temperaturas superiores a 21°C e menores de 38°C, para garantir a boa produtividade. O ciclo produtivo do sorgo varia entre 110 a 120 dias. 

Já a cultura do algodão tem um ciclo que varia de 140 a 165 dias (a depender da espécie) e uma precipitação pluvial de 700 a 1.300 mm para o bom desenvolvimento. O estudo para a cultura de algodão abrange o Tocantins, 10 estados (Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Piauí, Paraná, Rondônia, São Paulo e Tocantins) e o Distrito Federal.  

Já o zoneamento da mamona refere-se aos estados da Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraná, Piauí, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. O ciclo produtivo desta cultura varia de 150 a 215 dias, sendo que a faixa de temperatura ideal para o cultivo situa-se entre 20ºC a 30ºC. 

De acordo com Anderson Pereira, engenheiro agrônomo da Secretaria da Agricultura e Pecuária (Seagro), a partir das orientações do zoneamento, os produtores podem minimizar os ricos com relação ao plantio. “O sorgo, o algodão e a mamona são ainda culturas em desenvolvimento no Tocantins, mas que têm potencial de se desenvolverem mais, em razão das nossas condições climáticas e de solo”, avaliou o engenheiro da Seagro.

Destaque no Norte

De acordo com dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), na safra 2012/13 a produção de sorgo do Tocantins foi de 40,7 mil toneladas – a maior entre os 16 estados das regiões Norte e Nordeste do Brasil. A produção de sorgo do Tocantins é destinada a suplementação animal e cobertura do solo.

Já a produção tocantinense de algodão foi de 56,1 mil toneladas, neste mesmo período, sendo a maior da Região Norte. É destinado, em partes, para a suplementação animal (através do caroço) e o restante (a pluma) é comercializada.

A mamona é destinada à produção de biodiesel e a produção do Estado não foi contabilizada pela Companhia. (Ascom/Seagro)