Educação

Os interessados em concorrer a vagas do Programa de Acesso Democrático à Universidade (Padu), o pré-vestibular gratuito da Universidade Federal do Tocantins (UFT), têm mais tempo para efetuar suas inscrições: o prazo foi prorrogado até o dia 6 de agosto. As inscrições são realizadas via internet, pelo formulário eletrônico disponível aqui.

 São disponibilizadas 150 vagas, sendo 50 para Palmas, 50 para Arraias e outras 50 para Porto Nacional.  Podem se inscrever alunos que já tenham cursado ou que estejam concluindo o Ensino Médio em escolas públicas e/ou conveniadas (inclusive de Educação de Jovens e Adultos).

 As aulas têm início no dia 19 de agosto. A duração do curso é de 4 a 5 meses, com 20 horas semanais, e os horários são planejados de acordo com a disponibilidade dos alunos.

 No último vestibular da UFT (2013/1), um terço dos alunos do Padu que participaram do processo seletivo para cursos do Câmpus de Palmas conseguiu aprovação. Patrícia Pereira, hoje acadêmica de Comunicação Social/Jornalismo, é parte desse grupo. “Antes de fazer o Padu eu prestei vestibular na UFT e não tive um bom desempenho, mas no ano seguinte eu prestei novamente e fui aprovada. Meu desempenho melhorou muito após o Padu”, relata.

 Sobre o Padu

 O Padu é um pré-vestibular com foco em alunos que estudaram em escolas públicas. “Não é um cursinho pré-vestibular como os outros", diz o coordenador do programa em Palmas, Elson Santos. "O acompanhamento pedagógico visa identificar as fragilidades de cada aluno e aumentar a compreensão sobre os conteúdos que eles têm mais dificuldade”, explica ele.

 Os monitores do curso são alunos dos cursos graduação da UFT “de excelência acadêmica e com experiência em atividade extensionista” diz Elson. Segundo Patrícia, ex-aluna do Padu “os professores ensinam de uma forma bem clara e didática” o que facilita a aprendizagem.  

 Para as 50 vagas do polo de Palmas já havia cerca de 200 inscritos até esta sexta-feira (26). Os demais polos - Arraias e Porto Nacional - ainda não haviam atingido o limite de vagas. Onde houver mais candidatos que vagas, como no caso de Palmas, será realizada uma prova classificatória com itens objetivos e redação. “Os 50 primeiros classificados ficarão com as vagas, os demais entrarão na lista de suplentes”, explica o coordenador. Segundo ele, a prova também serve para mapear as áreas de conhecimento que os alunos têm mais dificuldade, e nortear a composição das aulas. (Ascom)

Por: Redação

Tags: Padu, UFT