Campo

Foto: Juliano Ribeiro

O número de ovinos no Tocantins saltou de 125.990 em 2011 para 132.177 mil em 2013, um aumento de cinco por cento, segundo levantamento realizado pelo Governo do Estado, por meio da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) em maio de 2013. O crescimento mostra o fortalecimento do setor, que se encontra em franca expansão no Estado e também no cenário nacional.

Com boas condições edafoclimáticas para a criação de ovinos, o Tocantins tem potencial para grande expansão do setor, conforme apontou o zootecnista da Secretaria Estadual da Agricultura e Pecuária (Seagro), Alan Oliveira. “A carne de ovinos é de alta qualidade e rica em proteínas e por isso a demanda é crescente. Além disso, os grandes centros, como São Paulo e Brasília, ainda importam esse produto de outros países”, avaliou o Oliveira.

Outro fator que impulsionará ainda mais o crescimento da ovinocultura tocantinense é a construção do frigorífico para o abate de ovinos e caprinos, anunciado pelo Governo do Estado, em maio deste ano. Segundo informou o zootecnista da Seagro, o projeto de implantação do frigorífico encontra-se em fase de estudo e planejamento. “Para atender o frigorífico precisaremos de uma produção ainda maior de ovinos”, afirmou Oliveira, acrescentando que: “a produção de ovinos do Tocantins, assim como outros estados do Norte e Nordeste, abastecem o mercado local e precisam passar pela indústria para chegar aos grandes centros consumidores do País”.

Região Norte

De acordo com os dados do Censo Agropecuário do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do ano de 2011, o rebanho tocantinense de ovinos é o terceiro da maior da Região Norte, ficando atrás apenas do Pará e de Rondônia. O rebanho brasileiro de ovinos é de 17,6 milhões, sendo o Nordeste a principal região desta atividade.