Estado

Foi aprovado, na noite desta última quarta-feira, 7, o pedido de audiência pública, feito pelo deputado estadual Sargento Aragão (PPS), para discutir a atuação do Instituto de Gestão Previdenciária (Igreprev), no Estado.

A audiência deve acontecer depois da segunda quinzena deste mês. No próximo dia 13, Aragão e outros parlamentares participação de uma reunião em Brasília, com o Ministério da Previdência Social, e entidades representantes dos servidores públicos.

Ainda em março havia sido aprovado um requerimento de autoria do deputado Sargento Aragão, que convidava o presidente do Instituto a estar na AL para prestar esclarecimentos a respeito de gastos. Como não compareceu na Casa e nem apresentou justificativa, Aragão pediu a convocação de Rogério Villas Boas, em requerimento aprovado no Parlamento Popular, em Gurupi, no mês de junho.

Um dos principais questionamentos é a existência ou não de servidores ativos, inativos, pensionistas e aposentados do Estado e ao próprio órgão. Conforme o requerimento apresentado pelo deputado, a empresa Diferencial Corretora, administrava cerca de R$ 150 milhões do Fundo Previdenciário. Recentemente, um montante na ordem de 5% do saldo estimado de R$ 25% do fundo sofreu uma liquidação extrajudicial por parte do Banco Central.

Na decisão do Banco, se avalia que só é decretada a liquidação extrajudicial, depois que a fiscalização percebe irregularidades, tais como: ausência de recursos disponíveis, desvio de dinheiro, descumprimento de normas ou não pagamento de obrigações. 

Agenda Positiva

Também nessa quarta, Aragão se reuniu com Marcelo Lelis (PV), Freire Júnior (PSDB), Josi Nunes (PMDB), Solange Duailibe (PT) e Eli Borges (PMDB), para integrar um bloco suprapartidário para a Agenda Positiva. A intenção dos parlamentares é criar um bloco para discutir e dar andamento a projetos específicos.