Palmas

Foto: Divulgação

Ao dar posse aos 28 membros do Conselho Municipal de Acessibilidade, Mobilidade e Transportes, na tarde de ontem, 15, o prefeito Carlos Amastha criticou a qualidade do serviço de transporte público da Capital, mas afirmou que, com esforço e investimentos, Palmas poderá ter o melhor sistema do Brasil. Profundo conhecedor do modelo implantado em Curitiba (PR), e depois copiado por Bogotá, na Colômbia, o prefeito afirmou que é possível ter um projeto ainda melhor e que, com o Conselho, “definitivamente se escreve uma nova relação entre poder público e sociedade”.

 “Nosso objetivo é empoderar a sociedade na participação das decisões”, afirmou Amastha, que avaliou como desastroso o sistema de transporte de Palmas. “Não conheço lugar no mundo com transporte pior, mas não é culpa das empresas e sim dos 20 anos das administrações municipais anteriores”, explicou.

 O prefeito relacionou o fato de haver milhares de pessoas andando de carros e motos, e não de ônibus, à baixa qualidade dos serviços e estrutura. E disse que “a roda precisa começar a girar”. “Reclamam [as empresas] porque não há passageiros, mas o serviço é péssimo. Temos que avançar para ter o melhor transporte público do Brasil e referência para o mundo”, disse Carlos Amastha.

 Amastha deixou claro seu desejo de ver a sociedade participando ativamente das ações via Conselho e afirmou que é possível dar um grande passo na melhoria da qualidade das estruturas e dos serviços nos setores de acessibilidade, mobilidade e transporte. “Estamos aqui para construirmos juntos. E vou fazer o que o Conselho determinar”, assegurou.

 Apoio

Membro titular do Conselho, o presidente da CDL de Palmas, Cleide Brandão, avaliou como importante a criação do órgão. “Esta é uma ação que nos deixa satisfeitos, pois entendemos que é uma grande conquista para a população”, disse.

 O secretário de Governo e Relações Institucionais, Tiago Andrino, afirmou que a criação do Conselho é uma decisão acertada do prefeito Carlos Amastha, tendo em vista o poder que se dá, por meio dele, à sociedade. “Esse Conselho pode ser o maior legado do transporte público e não vai discutir só ônibus, mas também ciclovia, calçadas, abrigos, e outros. Não vamos tratar como fantasia, mas discutir com seriedade”, afirmou Andrino.

 Certezas

O representante do Seturb, José Antônio Júnior, o Toninho da Miracema, também destacou a importância do Conselho, mas informou que a atual tarifa está em vigor há dois anos e dois meses. Toninho mostrou-se preocupado com a situação das empresas e frisou que “as discussões precisam apontar o que precisa melhorar para se saber quanto isso vai custar. Daqui para frente só tenho duas certezas: de que o preço do combustível não vai ficar como está, e que os salários dos funcionários serão reajustados”, explicou.

 Discussões

A segunda parte do evento tratou da aprovação do Regimento Interno do órgão e da eleição para os cargos de vice-presidente, sendo eleito o vereador Junior Géo; secretário geral, Henrique Lázaro, representando a Associação Comercial e Industrial de Palmas – Acipa, e assessor de Comunicação, Hector Franco, representando a Prefeitura de Palmas.

 O próximo encontro será dia 29, às 14h, também no Auditório da CDL, quando será discutida a composição das Câmaras Temáticas, que serão denominadas de Mobilidade, Audiência Pública, Transporte/Tarifa e Acessibilidade.