Polí­tica

Foto: Divulgação

Um dos assuntos abordados pelo Conexão Tocantins com o secretário de Relações Institucionais, Eduardo Siqueira Campos foram as críticas cada vez mais duras por parte dos deputados estaduais da oposição na Assembleia Legislativa. Esta semana a situação da Saúde e também do Igeprev esteve no centro das cobranças. “Quem está reclamando da Saúde é quem não fez hospital nenhum e não construiu nenhum leito sequer nos oito anos que ficaram no governo”, alfinetou sem citar nomes mas possivelmente se referindo aos deputados que apoiaram as gestões passadas do PMDB. O secretário ainda completou: “quem grita pela Saúde é quem se omitiu no passado”, disse. Esta semana reclamaram da Saúde, a deputada Luana Ribeiro, os deputados Eli Borges, Josi Nunes, Marcelo Lelis, José Roberto Forzani, dentre outros.

Segundo o secretário o atual governo está retomando a organização da Saúde.

Além de várias críticas na área da Saúde, inclusive por parte de deputados governistas, o governo passa por um momento delicado com relação ao Igeprev que inclusive pode ser alvo de uma auditoria por parte do Ministério da Previdência Social conforme pedido apresentado por Sindicatos. “Quem foi ao Ministério é que está sendo condenado pelo Igeprev”, voltou a alfinetar sem citar nomes e se referindo à ação penal da Justiça Federal contra a ex-presidente e o ex-diretor de administração do Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Tocantins (Igeprev), Ângela Marques Batista e Joel Rodrigues Milhomem, pelo crime de gestão fraudulenta. Ângela e Joel eram servidores do Igeprev na gestão do ex-governador Marcelo Miranda (PMDB).

O secretário argumentou que o governo está dando andamento a várias obras e que na próxima segunda-feira, 19, já deverá estar na praça o edital de licitação do Hospital de Araguaina, uma das obras sempre cobradas pelos parlamentares da região.  “Já estamos com o recurso em caixa”, disse o secretário. Ele mencionou que a licitação do Hospital de Gurupi deve sair em breve mas não deu estimativa de prazo.

Na Assembleia o deputado Sargento Aragão (PPS) não cansou de ironizar esta semana com relação ao atual governo ao dizer que a gestão “está nas cordas”, o que , segundo ele, significa que não tem mais jeito. O deputado Manoel Queiroz (PPS) e o peemedebista José Augusto Pugliese (PMDB) também endureceram o tom e avaliaram que o governo não conseguirá chegar ao  final devido a tanto desgaste.

Mas para Eduardo os deputados que criticam estão cumprindo o papel de oposição. “Só podem dizer que não tem obra os deputados que são da oposição e que ficam no plenário dizendo q não tem obra. Para desespero deles vamos chegar no ano que vem com tranquilidade e com os números na mão. O discurso está muito ensaiadinho mas a população nos conhece bem”, afirmou.