Polí­tica

Foto: Divulgação

O pronunciamento do líder do governador Siqueira Campos na Assembleia Legislativa, Carlão da Saneatins (PSDB) na manhã desta quarta-feira, 21, no qual ele conclamou os deputados a rejeitarem as contas dos ex-governadores Marcelo Miranda e Carlos Gaguim, ambos do PMDB, travou debate na sessão de hoje. Para Marcelo Miranda a ação do líder do governo é orquestrada pelo Palácio Araguaia. “Esse governo só persegue, está perdido e quer rejeitar as contas por capricho”, avaliou em entrevista ao Conexão Tocantins.

O peemedebista conta que o próprio deputado Carlão o conhece bem. “O deputado Carlão apesar de tudo o que ele falou ele me conhece muito bem”, frisou, lembrando que durante sua gestão o atual líder do governo era diretor da Saneatins. Durante sua fala hoje, Carlão chegou a dizer inclusive que a aprovação das contas dos peemedebistas pode comprometer a imagem da Assembleia Legislativa.

Miranda frisou que apesar da tentativa do líder de tentar provocar a rejeição das contas ele confia na maturidade político -administrativa de todos os deputados. “Confio na consciência dos deputados. Tenho o maior respeito pelo poder legislativo e eles tem maturidade político -administrativa para julgar isso”, disse.

O ex-governador lembrou que os técnicos do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins (TCE-TO) aprovaram as contas e que no plenário da corte os conselheiros ainda assim optaram pela rejeição. Miranda conta que está tranquilo e pediu o apoio dos parlamentares para seguirem o parecer do relator José Augusto Pugliese (PMDB) que aprovou as contas. “Conto com o apoio de todos os pares que me conhecem e sabem da minha história”, frisou.

Na semana passada a Comissão de Finanças aprovou por unanimidade as contas dos peemedebistas. A matéria agora vai para apreciação do plenário.