Polí­tica

Foto: Divulgação Conforme mostra o levantamento a deputada Goiaciara não apresentou produtividade Conforme mostra o levantamento a deputada Goiaciara não apresentou produtividade

A organização não governamental (ONG) Transparência Brasil apresentou no Site Excelências dados que mostram a produtividade dos parlamentares federais. O levantamento mostra ainda o índice de propostas apresentadas pelos parlamentares e que são consideradas irrelevantes. No geral  da bancada do Tocantins o senador João Ribeiro (PR) apresentou o maior índice de irrelevância nas proposituras: 80% e Goiaciara Cruz não apresentou nenhuma produtividade desde que assumiu.

O deputado federal Cesar Halum (PSD) por exemplo formulou 14 requisições e/ou pedidos de informação a outros órgãos, principalmente do Executivo e 39 proposições relativas a tramitações e a outros assuntos da Casa. Dentro deste índice o Site aponta que 28,6% das proposições do parlamentar foram irrelevantes.

A deputada Dorinha Seabra Rezende (DEM) formulou 10 requisições e/ou pedidos de informação a outros órgãos, principalmente do Executivo; 45 proposições relativas a tramitações e a outros assuntos da Casa. Na análise da Ong, 17,4% das proposições foram consideradas irrelevantes e 82,6% como relevante.

Lázaro Botelho  (PP) formulou: duasrequisições e/ou pedidos de informação a outros órgãos, principalmente do Executivo; 23 proposições relativas a tramitações e a outros assuntos da Casa e teve considerada 100% de relevância na sua produção legislativa assim como o peemedebista Osvaldo Reis que Osvaldo Reis formulou 13 requisições e cinco proposições sobre outros assuntos.

Da atuação do deputado Junior Coimbra 33,3% foi considerada irrelevante. Foi uma requisição e/ou pedidos de informação a outros órgãos, principalmente do Executivo e 13 proposições relativas a tramitações e a outros assuntos da Casa. Com cinco requisições e 39 proposições, apenas 12,5% da atuação do deputado federal Angelo Agnolin (PDT) foi considerada irrelevante.

Suplentes

A suplente Nilmar Ruiz do PEN, mesmo estando há poucos meses no cargo, teve 50% de sua produção considerada irrelevante.Ela formulou duas requisições e/ou pedidos de informação a outros órgãos, principalmente do Executivo e 10 proposições relativas a tramitações e a outros assuntos da Casa.

Já a também suplente Goiaciara Cruz (PSD), que assumiu em maio, não teve nenhum índice de relevância publicado possivelmente por não ter apresentado nenhuma propositura ou requisição. Ao todo até o momento a deputada apresentou apenas três projetos na Câmara Federal, sendo um deles de autoria da bancada federal do Estado. Ela também  não relatou nenhum projeto até o momento nem fez nenhum discurso em plenário, como mostram os dados.

Conforme a Ong, as categorias sem relevância são: homenagens; batismo de logradouros, salas etc.; simbologia; cidades-símbolo, cidades-irmãs; pedidos de convocação de sessões solenes para comemorações e homenagens; datas comemorativas; criação de honrarias. O fato de matérias não serem consideradas irrelevantes não deve ser interpretado como um julgamento de que sejam meritórias. Matérias não irrelevantes podem ser descabidas, ter impacto altamente negativo etc. Exatamente por terem impacto negativo, não podem ser consideradas irrelevantes. Os dados do Portal mostram ainda a presença e o desempenho dos parlamentares federais tocantinenses, deputados e senadores.

 Senado

Do Senado o senador Vicentinho Alves (PR) teve 21,7% de suas proposituras consideradas irrelevantes. Já João Ribeiro do PR que apresentou seis proposições relativas a tramitações e a outros assuntos da Casa teve 80% de sua atuação considerada irrelevante. O índice da senadora Katia Abreu (PSD) foi de 16,3% tido como irrelevante, ela apresentou nove  requisições e/ou pedidos de informação a outros órgãos, principalmente do Executivo e 20 proposições relativas a tramitações e a outros assuntos da Casa.