Polí­tica

Foto: Divulgação

O vereador da oposição de Palmas, Iratã Abreu (PSD) fez um discurso nesta quarta-feira, 4, onde rebateu declarações de que sua mãe, a senadora Katia Abreu (PSD) não estaria ajudando a capital em razão de problemas políticos com o prefeito Carlos Amastha (PP) já que eles são desafetos políticos declarados. O próprio vereador do PSD, Valdemar Junior que atualmente é o líder provisório do prefeito chegou a cobrar mais ajuda da senadora para a capital.

 “Gostaria de lembrar ao meu colega de partido que somente neste ano a senadora Kátia Abreu entregou um laboratório de mecatrônica no valor de R$ 1 milhão para estudantes do ensino técnico”, disse Iratã que apontou uma possível tentativa de confundir a população. “Os palmenses conhecem bem o trabalho dos três senadores”, frisou.

 O vereador criticou ainda a falta de relação institucional do prefeito de Palmas com alguns políticos.  “O prefeito de Palmas parece que deseja que os senadores da república vão á prefeitura pedir bênção. Os senadores estão em Brasília, fazendo gestão em busca de recursos. Quem tem que ir atrás dos senadores atrás de recursos são os prefeitos”, disse.

 Ele disse que o prefeito nunca buscou a senadora em busca de recursos para Palmas. “Nunca, jamais o prefeito de Palmas procurou e buscou ajuda mas apesar disso ela tem ajudado Palmas e enviado emendas”, disse citando uma emenda da senadora para a área da Cultura. “ O que existe é a falsa impressão do prefeito municipal pensar que todos os políticos do Tocantins, deputados e senadores devem procurá-los para pedir benção”, frisou.

Iratã comentou ainda o encontro institucional de Amastha com o governador Siqueira Campos nesta terça-feira, 3. “ Este encontro foi positivo para a capital e já deveria ter ocorrido há oito meses”, disse.  Defendendo que as parcerias institucionais estejam acima das questões políticas o vereador pediu que o orgulho e sentimento de raiva sejam deixados de lado. “Acho que não podemos misturar isso”, disse.