Palmas

Foto: Divulgação

O prefeito de Palmas, Carlos Amastha, recebeu nesta terça-feira, 10, o vice-presidente da Avianca, maior empresa de aviação civil da América Latina, Tarcísio Gargioni, o superintendente da Infraero, Afrânio Souza Mar e o superintendente da regional centro-oeste da Infraero, Luiz Gustavo Schild. Na pauta da reunião esteve à logística oferecida pela capital para entrada de mais uma operadora aérea no Aeroporto Brigadeiro Lysias Rodrigues.

“A nossa intenção vai além da empresa somente operar na Capital, nós queremos que a Avianca faça de Palmas a sua casa, aproveitando a localização geográfica da cidade. Posição que viabiliza a logística de voos para as regiões norte e nordeste do Brasil e ainda para os países da América Latina, como Bolívia, Colômbia, Venezuela e os demais”, disse Amastha, em seu discurso depois que o presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbano, Luiz Masaru Hayakawa, apresentou um projeto de mobilidade que prevê a interligação dos transportes: aéreo, fluvial, rodoviário e ferroviário.

A apresentação agradou o vice-presidente da empresa de aviação Tarcísio Gargioni. Ele manifestou interesse de instalar voos em Palmas já em 2014. “Saio da cidade com uma impressão muito diferente da que encontrei há oito anos (quando esteve presente na decolagem do primeiro voo da empresa Gol em Palmas).  Estou surpreso com a beleza, amplitude e principalmente a capacidade de investimento que Palmas possui”, exaltou Gargioni.

O vice-presidente da Avianca garantiu que o assunto entrará na pauta de uma reunião com a presidência da empresa já no mês que vem. Gargioni sinalizou a necessidade de um estudo de viabilidade para apurar a expansão nos números de voos de maneira que atenda Palmas. Este levantamento visa em primeiro momento atender a demanda de passageiros e posteriormente o transporte de cargas.

A estrutura para atender as necessidades do projeto cargueiro foi garantida pelo superintendente regional da Infraero. Schild divulgou que o Aeroporto Brigadeiro Lysias Rodrigues opera hoje com menos de 40% da capacidade que é de 1.200 passageiros por dia. Ele lembrou ainda que os barracões para armazenamento de mercadoria e pátios podem ser instalados em uma área do entorno do aeroporto,  espaço que hoje está ocioso.

Amastha declarou que não vai medir esforços para estimular a vinda da Avianca para Palmas. Garantiu que disponibilizará mão de obra e logística de operação para garantir o que ele acredita ser o grande passo ou talvez o maior e mais importante para industrialização de Palmas.

Sobre a Avianca

A Avianca foi eleita este ano pela revista Exame, da editora Abril, como a melhor atendimento aérea em operação no Brasil. Atualmente, figura em segundo lugar entre as maiores da América Latina. No Brasil possui o equivalente a 7% de participação no mercado de voos. A Avianca quadruplicou seu potencial nos últimos três anos e na contramão do mercado da aviação, admitiu mil funcionários só em 2013, totalizando 18 mil colaboradores.

Participaram

Também participaram do encontro, o secretário de Governo e Relações Institucionais, Tiago Andrino, secretário de Desenvolvimento Econômico e Emprego, Luiz Carlos Borges da Silveira, secretário de Acessibilidade, Mobilidade e Transporte, Ricardo Bindo, o procurador geral do Município, Públio Borges e os vereadores Etinho Nordeste e Claudemir Portugal. (Secom Palmas)