Polí­tica

Foto: Divulgação

O presidente regional do PSD no Estado e vice-governador do Tocantins, João Oliveira pretende reunir a legenda nos próximos dias para definir as candidaturas proporcionais para o próximo ano. Ele ainda não definiu data mas frisou que assim que chegar de missão oficial à Russia vai se dedicar a esta questão partidária.

Procurado pelo Conexão Tocantins para tratar das articulações  e rumo do partido para as eleições do próximo ano ele ponderou que o processo eleitoral ainda está longe e que a missão do partido este ano é “ajudar o governador”. “Eu estou alinhado e nunca mudei de rumo, nunca mudei do caminho do atual governo”, frisou.

O presidente da Assembleia Legislativa, Sandoval Cardoso já disse ao Conexão Tocantins na semana passada que aguarda reunião da legenda para definir sobre os rumos em 2014 e não descartou  a possibilidade de deixar a legenda diante da insegurança na sigla com relação ao pleito que se aproxima. O presidente regional frisou que no que depender dele o partido e o governo seguirão juntos. “ Estamos unidíssimos e não temos o desejo de separar”, afirmou.

Embora o discurso do presidente seja de continuar com o governo para o embate eleitoral de 2014 nos bastidores há informações de que a senadora Katia Abreu (PSD) estaria buscando se distanciar politicamente do atual governo. Oliveira negou tais informações. “ Ela não se afastou do governo, ela gosta do governador e continua do mesmo jeito. A relação está ótima”, garantiu.

Candidaturas

Sobre a definição do nome de quem será o candidato na base do governo o vice-governador defendeu o nome de Katia mas também do secretário de Relações Institucionais, Eduardo Siqueira Campos que inclusive já teve declarações públicas de apoio por parte do pai. “ Os dois estão num patamar que podem disputar qualquer coisa. Os dois são companheiros e estão aptos a disputar”, disse.

Questionado se preferia que a candidata fosse Katia Abreu já que ela é de seu partido ele desconversou e frisou que a senadora é uma figura importante mas que não definiu ainda se vai disputar a reeleição ao Senado ou se emplacará uma candidatura ao governo. Em outro momento da entrevista João Oliveira chegou a afirmar que vai apoiar para o governo a candidatura que o governador Siqueira Campos colocar. “ Vou apoiar a candidatura que for colocada pelo governador”, disse.