Polí­cia

Foto: Ascom SSP

Dando continuidade às ações da operação “Truck”, deflagradas no mês de fevereiro do corrente ano, Policias Civis da Delegacia Especializada da Criança e do Adolescente de Colinas do Tocantins – DECA, efetuaram na manhã da última quarta-feira, 11, a prisão de Anderson Santos Cruz, 27 anos de idade, também conhecido como “Fala Mansa” e “Pé de Coelho”.

O homem é acusado por tráfico de drogas, latrocínios e, ainda é suspeito de ter praticado pelo menos 28 homicídios no Estado do Tocantins e também no Pará. De acordo com informações da delegada Olodes Maria, responsável pelo caso, a prisão do acusado se deu por meio de cumprimento a um mandado de prisão, expedido pela Comarca de Colinas do Tocantins onde Anderson é acusado pelo crime de tráfico de drogas.

Fala Mansa foi preso pela Polícia Civil do Tocantins, em Santo Antônio do Tauá, município Paraense onde se encontrava escondido após ter assassinado a tiros, o traficante conhecido como “Goiano”, crime ocorrido no dia 14 de Junho de 2013, em Araguaína.

Segundo apontaram as investigações da Polícia Civil, Anderson é acusado de pertencer a uma grande quadrilha de traficantes de drogas que atua nos Estados do Tocantins, Pará, Goiás, Mato Grosso e Maranhão. Ainda de acordo com os levantamentos da PC, o acusado recebia quinzenalmente uma grande quantidade de drogas provenientes do Estado do Mato Grosso e realizava a distribuição das substâncias entorpecentes em Araguaína, Colinas, bem como no Estado do Pará.

Além do tráfico de drogas, “Fala Mansa” também é suspeito de cometer 28 homicídios nos Estados do Pará e Tocantins, crimes que já foram delatados por ex comparsas que já foram presos pela Polícia Civil, e também de praticar outros tipos de crime tais como; latrocínio e assalto a banco. A PC apurou que há fortes indícios que apontam Anderson como sendo um possível matador de aluguel.

Durante o interrogatório, Anderson confessou que realmente cometeu o homicídio do traficante “Goiano”, no entanto não quis se pronunciar a respeito dos outros 27 que lhe são imputados, permanecendo em silêncio e usando o direito de se pronunciar apenas em juízo.

O acusado é tido como um elemento de alta periculosidade e, além de ser foragido de Colinas e Araguaína, também tinha mandado de prisão em aberto das Comarcas de Santa Isabel-PA, onde foi condenado a uma pena de 23 anos de reclusão por tráfico de drogas e participação em crime organizado. Ele também responde a processo em Santo Antônio do Tauá, por tráfico de drogas.

O indiciado também é o principal suspeito de ter cometido um latrocínio em Santo Antônio do Tauá-PA, pouco antes de ser preso pela PC Tocantinense. De acordo com levantamento realizados, Anderson assassinou Goiano para se livrar de um dívida de drogas que possuía com um dos chefes do tráfico e, que também já se encontra preso.

A operação para prender “Fala Mansa” contou com apoio de Policiais Civis e Militares do Pará, além do reforço de policiais civis de Araguatins. Foram necessários dez dias em solo Paraense para que o foragido da Justiça fosse preso e trazido para Colinas, onde se encontra a disposição do poder Judiciário.

Com a prisão de Anderson, já chega a mais de 55 o número de pessoas que foram presas e indiciadas por tráfico de drogas, homicídios e outros crimes desde Fevereiro do corrente ano, quando tiveram início as ações da operação “Truck”. (Ascom SSP)