Campo

Foto: Divulgação

 Terceiro maior produtor de leite bovino da região Norte, o Tocantins tem como meta ampliar a produção e aumentar a qualidade dos laticínios produzidos no Estado. Atualmente o Estado produz uma média de 280 milhões de litros de leite bovino por ano.

 De acordo com o supervisor de Desenvolvimento Animal da Secretaria de Estado da Agricultura e Pecuária (Seagro), Claudio Sayão, a produção láctea no Estado cresce a uma média de 5% a 7% ao ano, com potencial para ser expandido. Sayão destacou ainda que as medidas constantes no planejamento estratégico do setor visam aumentar a produção e capacitar os produtores em parceria com as 32 entidades que compõem o grupo. “São oito áreas de ação que estamos trabalhando”, afirmou.

 Atualmente o Estado produz uma média de 280 milhões de litros de leite bovino por ano, terceira maior da região Norte. Segundo o supervisor da Seagro, o Tocantins tem potencial para expandir esta marca com qualidade produtiva. “Para se ter uma idéia, os nossos laticínios (indústrias que produzem derivados do leite) trabalham hoje com a metade de sua capacidade. Se conseguirmos trabalhar junto com as entidades parceiras e os produtores, temos condições de aumentar esta produção e quem ganha são os produtores e os consumidores que terão maior qualidade no produto”, explicou.

 Para isso, novas medidas foram aprovadas pela Câmara Técnica do setor para desenvolver a cadeia produtiva do leite no Estado e devem fortalecer produtores e agroindústrias tocantinenses. As ações planejadas pela Câmara buscam principalmente a complementação produtiva através de incentivos aos produtores, bem como medidas para implementar a visão empresarial destes trabalhadores.

 Plano de Ações para o setor nos próximos cinco anos contempla oito eixos estratégicos, sendo: Aumento da Produção, Melhoria da Qualidade do Leite, Educação Empresarial e Técnica, Assistência Técnica e Extensão Rural, Melhoria da Qualidade de Vida do Produtor, Industrialização e Comercialização do Leite e Derivados, Gestão da Informação (Planejamento da Cadeia de Informações) e Logística e Infraestrutura.

 Para o pecuarista Adão Rocha Rego, representante da Associação dos Pequenos Produtores de Leite de Palmas, a aprovação do Plano de Ações será fundamental para o desenvolvimento do setor no Tocantins. “Através da Câmara do Leite, surgiram parcerias para melhorar a assistência técnica e o melhoramento genético, questões que são fundamentais para nós produtores”, avaliou Rego.

 Já o produtor de leite Itamar Rodrigues ressaltou que todos os incentivos do governo para a cadeia produtiva do setor são importantes, à medida que fomentam a produção de leite e melhoram a qualidade de vida dos criadores de gado leiteiro. De acordo com ele, a produção de leite possui uma série de detalhes que podem ser fortalecidos com a implementação de políticas públicas. “Se existem ações voltadas para a produção de leite, que façam o produtor melhorar de vida, é sempre muito importante”, frisou. (Ascom Seagro)