Polí­tica

Foto: Arquivo/Conexão Tocantins Oebem Barbosa diz Fábio Ribeiro foi candidato laranja nas últimas eleições Oebem Barbosa diz Fábio Ribeiro foi candidato laranja nas últimas eleições

O PSOL no Tocantins está na expectativa de receber no quadro de filiados o procurador federal Mario Lucio Avelar. A legenda no Tocantins passa por um momento de reestruturação interna principalmente tendo em vista o cenário de 2014. No Tocantins a legenda tem como presidente Bernadete Aparecida Ferreira.

Conforme o representante da direção da legenda, Oebem Barbosa afirmou em entrevista ao Conexão Tocantins nesta quinta-feira, 3, que Avelar é bem-vindo à legenda. O processo para filiação no partido compreende a participação do postulante numa plenária aberta para um processo de discussão e apresentação do Estatuto e Programa do Partido. Depois abre-se espaço para um debate interno com os filiados e militantes para enfim sair a abonação da ficha de filiação. “Mario Lucio é bem vindo desde que venha pela porta da frente”, frisou.

O partido fez uma reunião do diretório esta semana onde tirou como um dos encaminhamentos a rejeição da filiação de alguns membros sem passarem pelo processo de plenária. “O Psol não servirá de laboratório depurativo para políticos paraquedistas, oportunistas e profissionais, nem tampouco silenciará diante do poder econômico a que estes “militontos” estão a serviço, pois estes não representam o PSOL e nem o programa do Partido”, definiu a direção da legenda.

Candidato Laranja

Para evitar ainda a entrada de políticos "paraquedistas" na legenda, Segundo Oebem, o partido definiu ainda que não autoriza nem reconhece caravanas de filiados recentes rumo à Brasília, intitulando-se como dirigentes do partido, e, segundo o dirigente da legenda, tentando tumultuar o processo, vendendo falsas ilusões e um falso socialismo. “Todo filiado que vem passa por uma sabatina o que é natural”, reforçou Oebem.

Esse encaminhamento foi em razão de um recente episódio, segundo contou o representante da direção, que culminou na filiação do ex-candidato a prefeito de Palmas, Fabio Ribeiro. Conforme o representante do partido há uma resistência com relação a Ribeiro. “Há uma resistência porque as práticas dele são da extrema direita  além disso ele notoriamente foi candidato laranja nas últimas eleições”, frisou. A direção contou ainda que Ribeiro estaria tomando frente de articulações para a filiação de Avelar sem conhecimento dos dirigentes do PSOL.

O PSOL definiu ainda pela impugnação de todas as plenárias municipais realizadas no Estado e pela não realização do Congresso Estadual para eleição de delegados. Com relação à decisão de não ter Congresso Estadual o dirigente afirma que a iniciativa foi de impugnar todas as plenárias municipais realizadas no Tocantins. “Isso foi devido termos encontrado várias irregularidades infringentes na convocatória do quarto Congresso Nacional do partido”, frisou acrescentando que não haverá eleição de delegados para a estadual e nacional.

Suspensão

O PSOL definiu ainda pela suspensão e substituição imediata dos dirigentes Celso de Almeida que era secretário de Comunicação e Luzimar Lopes que era secretário Geral. Eles foram suspensos por terem cargos no governo do prefeito Carlos Amastha (PP). “Nós do PSOL não concordamos com administração autoritária que não respeita os movimentos sociais, traz pra Palmas ambulância sucateadas e faz uma política e cooptação”, disse o dirigente.