Campo

A colheita de soja nas planícies tropicais do Tocantins que corresponde a uma área de mais 1,2 milhões de hectares de área produtiva, envolvendo os municípios de Lagoa da Confusão, Cristalândia, Dueré, Pium, Formoso do Araguaia e Santa Rita do Tocantins se encerra nesta quinta-feira, 10. Somente nesta região é permitido o cultivo do grão destinado a pesquisa e sementes, no período de entressafra.

Hoje, praticamente todas as unidades de pesquisas existentes no Brasil estão presentes nesta área. Com isso, o Tocantins é capaz de abastecer as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil.”Para tanto monitoramos 100% da área cultivada desde a preparação do solo até a pós-colheita para termos uma fonte inocula zero de ferrugem asiática”, disse o coordenador de inspeção, educação e sanidade vegetal da Adapec, Luís Henrique Michelin.

A planície é uma excepcionalidade no Brasil, com características próprias, por possuir sistema de irrigação diferenciado (sub-irrigado), isso faz com que haja baixa incidência de pragas. “Mesmo assim, não podemos nos descuidar.Queremos continuar contando com o profissionalismo dos sojicultores que têm atendido as medidas legislativas de manejo de pragas”, afirma Luís.

Dados

Nas planícies tropicais, em 2012 foram plantados 36,3 mil hectares de soja, totalizando uma produção de 98,1 mil toneladas, obtendo uma produtividade média de 2,5ton./ha. Neste ano, a área plantada chegou a 42,2 mil hectares, registrando um aumento da área de aproximadamente 17%.