Polí­tica

Foto: Divulgação

César Halum (PRB-TO) comemorou o Dia do Professor, nesta terça-feira, 15, no plenário da câmara. Na oportunidade, ele revelou que durante 12 anos, no seu período de estudante universitário, militou como professor, embora não fosse profissional por formação.

“Durante esse tempo em que fui estudante no curso superior dei aulas como forma de custear meus estudos na universidade. Estudava na faculdade durante o dia e à noite me transformava em professor. E não me arrependo de ter sido, ao mesmo tempo, estudante e professor. Aprendi muito com a profissão”.

César Halum criticou durante os poderes constituídos: “Prefere-se hoje em dia gastar o dinheiro destinado à educação com aquilo que não é essencial. Na minha visão, quando um país luta para determinar o piso salarial dos professores, fico imaginando o dia em que vamos discutir o teto da categoria”.

Durante o discurso do parlamentar do PRB, ele conclamou: “Temos que lutar para que o dinheiro destinado à educação seja melhor utilizado”. E acrescentou: “O dinheiro, que já é pouco, ainda assim é mal utilizado”.

Disse também que é preciso que todos – políticos e governo -, sejam mais rigorosos com os desvios dos recursos destinados à área da educação. “Se gastamos 1,5% do Produto Interno Bruto (PIB) com o salário dos professores, com dois por cento poderíamos conceder-lhes um aumento razoável como reconhecimento a tudo o que esses profissionais fazem em prol da educação desse País”.