Polí­tica

Foto: Clayton Cristus

O deputado estadual Stalin Bucar (SDD) usou a tribuna da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira, 22, para rebater as crítica que recebeu do ex-governador Marcelo Miranda (PMDB) que, à imprensa, indagou quem era Stalin. Depois de relatar parte do seu currículo na tribuna e com palavras pesadas contra o ex-governador, o parlamentar apresentou dados do relatório do Tribunal de Contas, que rejeitou as contas de Marcelo Miranda.

Bucar relembrou fatos que marcaram negativamente a gestão do peemedebista como a doação de um lote no plano diretor da Capital para a Faculdade Serra do Carmo, veiculada em 2005, pelos veículos de comunicação. Stalin também levantou que o ex-governador teria feito contratos fraudulentos e outras atitudes pontuas como de ingerência administrativa.

Ao chamar a gestão de Marcelo Miranda de “desgoverno” Stalin chegou a dizer que o Estado foi saqueado durante a sua gestão. “Tudo que a gente falava é porque era oposição e o rombo ia só aumentando. Eu não sou nada mesmo perto de um bandido do colarinho branco”, disparou.

Sobre a alegação de Marcelo Miranda que a rejeição de suas contas seria perseguição, Stalin rebateu que o atual governo não comanda o Tribunal Superior Eleitoral que cassou o ex-governador. “A justiça não ta perseguindo, ela esta sendo cumprida contra o saque que foi feito nos cofres do Estado”, ressaltou.

Josi defende

A deputada estadual Josi Nunes (PMDB) saiu em defesa de Marcelo Miranda. Segundo ela, os governos de Marcelo Miranda, Moises Avelino e Carlos Gaguim fizeram muito por este Estado. “Stalin era um crítico ferrenho a esse governo e agora vem com essa postura que muda da água para o vinho, ou melhor da água para o vinagre. Fico indignada!”.

Josi Nunes finalizou disparando que são ações como a do deputado estadual Stalin Bucar que envergonham a política.