Polí­tica

Foto: Divulgação

Uma sessão solene, requerida pelo deputado federal César Halum (PRB-TO), realizada na manhã desta última quinta-feira (24) no Plenário da Câmara, homenageou os 45 anos do Sistema de Conselhos Federal e Regionais de Medicina Veterinária e Zootecnia. Dezenas de profissionais participaram da solenidade e representaram os 90 mil médicos veterinários em atividade no Brasil.

Para Halum, no momento em que a Câmara aprovou uma sessão solene em homenagem aos Conselhos de Medicina Veterinária, ela deu o devido reconhecimento à classe. “Hoje, o Brasil teve a oportunidade de conhecer mais de perto a amplitude da profissão do médico veterinário, das mais de 50 atividades que ele desempenha”.

O deputado, que é médico veterinário, lembrou que uma das principais vitórias da categoria no Congresso foi a regulamentação do medicamento veterinário, – Lei 12.689/2012, mas que infelizmente ainda não foi colocada em prática. “Até hoje, os laboratórios insistem em não fabricá-los demonstrando grave insensibilidade e completo desinteresse pelos grandes benefícios que a Lei traz aos rebanhos brasileiros. Contudo, estou confiante e acredito que o Governo Brasileiro não permitirá que esta lei se torne inócua”, enfatiza.

César Halum mencionou também outros projetos de sua autoria, que tem como objetivo baratear os preços dos medicamentos e melhorar o ambiente produtivo em seu todo. ”Apresentei Projeto que cria as farmácias veterinárias populares do Brasil, e este já teve sinal positivo da Casa Civil. Agora estou lutando pela implantação de Hospitais Públicos Veterinários. Projetos como esses têm importância correspondente ao peso que a atividade pecuarista tem para a economia brasileira”, disse.

Diversas autoridades estiveram presentes na solenidade para prestigiar a classe, entre eles, o presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária, Benedito Fortes de Arruda. Ele destaca que o Conselho Federal tem intensificado seu trabalho para reforçar a necessidade de constante qualificação dos profissionais da área. “Essa formação tem que ser feita pós- graduação e nós temos trabalhado nesse sentido para oferecer à sociedade brasileira profissionais amplamente capacitados e gabaritados”.

Como membro fundador e vice-presidente da frente parlamentar em defesa dos direitos animais, César Halum, defendeu as recentes ações dos ativistas. “Levantamo-nos corajosamente como ativistas de nossa bandeira, todavia, sem jamais ter complacência com atitudes baderneiras e de desordem institucional”, asseverou.

Segundo César Halum, além do Conselho Federal, todos os presidentes dos Conselhos Regionais de Medicina Veterinária e Zootecnia do Brasil estiveram presentes, assim como a Academia Brasileira e a Sociedade Brasileira de Medicina Veterinária, o Ministério da Agricultura e da Pesca e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).