Turismo & Lazer

Foto: Divulgação

A presidente da Agência de Desenvolvimento Turístico do Tocantins (ADTUR), Nilmar Ruiz, nos primeiros dias à frente da Agência, está agilizando a elaboração do Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável - PDITS - para o Tocantins. O PDITS tem a função de ordenar, promover, capacitar o trade turístico e indicar as obras necessárias para que o Jalapão, o Cantão e a região metropolitana da capital tenham melhor estrutura e estejam no roteiro turístico nacional. "O turismo movimenta diretamente mais de quarenta ramos de atividades comerciais e de serviços. Gera empregos e faz o dinheiro circular rapidamente. Temos que somar as belezas naturais, que são exuberantes no nosso Estado, às obras, à infraestrutura e à preparação de mão-de-obra do trade turístico para que o turista se encante, recomende e queira voltar", explicou Nilmar.

"Cada vez mais o Tocantins vem se preparando para ser um grande polo de produção e distribuição de mercadorias no Brasil. A posição estratégica e a logística que vêm sendo construídas, num espaço médio de tempo deslocará o desenvolvimento, hoje concentrado nas regiões Sul e Sudeste, para o Norte do país, facilitando e barateando os custos pela proximidade dos mercados consumidores. Cada região e cada cidade precisa se preparar, levando em conta a sua vocação, para aumentar a sua produção e a sua renda. E a importância do turismo é muito grande nesse contexto. Além de preparar as cidades para receberem as pessoas que cada vez mais chegam para fazer negócios, precisamos oferecer alternativas de roteiros turísticos para que permaneçam, conheçam os nossos encantos e aqui deixem dinheiro no comércio, nas empresas de serviços, na mão dos artesãos, dos guias e de todos que diretamente ou indiretamente se envolvem na atividade turística. Outro público importante é o que procura o turismo de lazer e o turismo ecológico e o potencial do Tocantins é enorme nesses segmentos", ressalta Nilmar.

Estão incluídas no PDITS as rodovias que dão acesso às cidades do Jalapão. A TO-030, que liga Ponte Alta à Novo Acordo (tendo R$ 100 milhões aguardando a liberação do Ministério do Turismo) e São Felix do Tocantins, totalizando mais de 200 quilômetros, e também a TO-110, com mais 79 quilômetros, que ligarão São Felix à Mateiros. Também está no plano, a rodovia que ligará o Jalapão a Chapada da Mesa, em Carolina (MA), que ampliará o roteiro trazendo benefícios para os dois Estados. Está prevista a construção de Centros de Convenções como o de Palmas, com capacidade para 4 mil pessoas e Centros Multiuso de Eventos, sendo um em Mateiros, no valor de R$ 2 milhões. Também em Mateiros, R$ 15 milhões serão investidos em pavimentação em bloquetes, a interligação das praças e a Rodoviária já estão com projetos no Ministério.

A ampliação da Praia da Graciosa, a revitalização das outras praias de Palmas, a reestruturação do polo de ecoturismo de Taquaruçu e muitas outras obras estão planejadas para a capital.

A passarela da praia de Porto Real, a melhoria das praias, a criação de um centro cultural e outras obras e ações fortalecerão o Turismo em Porto Nacional.  Muitas obras e intervenções físicas necessárias para o recebimento dos turistas nas outras 9 cidades estão nos diagnósticos e relacionadas no PDITS, entre elas a construção de rodoviárias, centros de atendimento aos turistas, portais, pavimentação de avenidas e muito mais. No plano, todos os atrativos turísticos das três regiões foram catalogados. As necessidades de adequação estão relacionadas, como a passarela na Cachoeira da Velha, reforma das pousadas do Jalapão e Cantão, construção de banheiros, passarelas e acessos. Mas, além das obras e intervenções físicas, será elaborado o plano de utilização dos atrativos, a folhetearia, a sinalização turística, a estratégia de marketing e um amplo programa de capacitação de todos os segmentos que atendem os turistas, inclusive a sensibilização das comunidades.

Os recursos para a elaboração do plano, na ordem de meio milhão de reais, foi liberado pelo Ministério do Turismo, produto do esforço conjunto do Governo do Estado, do Senador Vicentinho Alves e da bancada federal.

As obras cadastradas no Ministério do Turismo e no Prodetur, só serão liberadas após a entrega do PDITS. "A prioridade agora é o PDITS. O Governo, os prefeitos, os deputados federais e senadores estão de mãos amarradas para a liberação dos recursos dos projetos apresentados. Por isso temos pressa para concluir o plano e apresentar ao Ministério para que possamos liberar esses recursos federais que estão disponíveis e usá-los na execução das obras, no desenvolvimento do setor e na melhoria de vida do povo tocantinense”, explica a presidente da ADTUR.

Desde que assumiu, Nilmar está fazendo uma força tarefa, coordenando pessoalmente os trabalhos de elaboração do PDITS, para entregar ao Ministério as etapas do plano que estão emperrando a liberação dos recursos.

Foram feitas reuniões dos técnicos da empresa e da ADTUR nas cidades de Ponte Alta, São Felix, Novo Acordo, Mateiros, Caseara, Pium, Lagoa da Confusão, Araguacema, Paraiso e Lageado. Na última quinta-feira, 30, os técnicos juntamente com o Presidente da Agência de Turismo de Palmas, Cristiano Rodrigues, elencaram as intervenções que deverão acontecer em Palmas. Na próxima semana, Nilmar vai reunir-se com o Prefeito Carlos Amastha para concluir o planejamento das ações e obras em Palmas. Taquaruçu, as praias e os Centros de Convenções estão na pauta.

Na última sexta-feira, 31, Nilmar se reuniu com o prefeito de Porto Nacional, Otoniel Andrade, para saber as necessidades do município na área turística.