Economia

Foto: Divulgação

Importante ferramenta para quem busca uma colocação no mercado de trabalho, o Serviço Nacional do Emprego (Sine) já auxiliou, em 2013, quase 14 mil pessoas a conseguirem a sonhada vaga de emprego no Tocantins. Em Palmas, maior agência do Sine no Estado, no centro da cidade, entre janeiro e outubro deste ano, o serviço colocou 2.935 pessoas no mercado de trabalho, beneficiando a população e fazendo girar a roda da economia local. Ao todo, o Sine Tocantins possui nove agências localizadas em Palmas e no interior do Estado.

Conforme os dados do Sine Tocantins, entre janeiro e outubro deste ano, foram cadastrados no sistema 43.441 trabalhadores em busca de inserção ou recolocação no mercado de trabalho. Destes, 13.986 conseguiram uma vaga no concorrido mercado de trabalho. Ainda de acordo com o Sine, nos dez meses de 2013, foram feitos quase 70 mil encaminhamentos para as mais de 30 mil vagas ofertadas pelo serviço.

No ano passado, o número de encaminhamentos do Sine para vagas de emprego também foi alto. De janeiro a dezembro de 2012, foram encaminhados 67.813 trabalhadores desempregados para as mais de 27,9 mil vagas de emprego cadastradas no serviço. Ao todo, conforme os dados do Sine, foram colocados mais 15,8 mil pessoas no mercado de trabalho através do cadastro na entidade, gerida no Tocantins pela Secretaria estadual de Trabalho e Assistência Social (Setas).

São pessoas como o jovem Sillas Henrique Souza Aguiar, que vai pela primeira vez ao Sine do centro de Palmas para conseguir a recolocação no mercado de trabalho. Ele, que exercia a função de auxiliar administrativo, contábil e assistente de caixa em uma empresa de Palmas, disse que está sem emprego há dois meses. Indicado por um amigo que trabalha no Serviço Nacional de Emprego, Sillas frisou estar confiante em conseguir uma vaga. “É bom ter essa ajuda. Tenho um amigo que trabalha no Sine e me recomendou, porque é uma ótima oportunidade”, disse.

Já o eletricista Pedrelino Fernandes, desempregado há seis meses, afirmou que vai regularmente ao Serviço para ser recolocado no mercado de trabalho. Para ele, o Sine oferece apoio aos trabalhadores que não estão exercendo uma atividade. “O serviço é muito importante porque as vagas oferecidas no Sine são uma maneira de a gente voltar para o mercado de trabalho”, completou.

Capacitação

Muito mais do que a colocação de trabalhadores no mercado de trabalho, o Sine oferece capacitações para atender às necessidades de mão de obra das empresas. Os cursos, conforme o Sine, são voltados para a profissionalização e tem duração de 20 horas semanais. Cabe ressaltar que o governo federal modificou, em 2012, a regra do seguro desemprego e condicionou o pagamento do benefício à comprovação de realização de cursos de capacitação pelos trabalhadores desempregados. (ATN)