Brasil-Mundo

Foto: Ascom/Kátia Abreu

A senadora Kátia Abreu participou nesta sexta, 8, em Pequim, na China, do Seminário promovido pelo Conselho Empresarial Brasil-China (CEBC). Do encontro, participou, ainda, dentre outros, o ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, Wellington Moreira Franco. Ainda nesta sexta, a missão comandada pela senadora Kátia Abreu participa de um jantar oferecido pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil ao governo chinês, com a participação do vice-presidente Michel Temer, ministro da Agricultura, Antônio Andrade, empresários brasileiros e chineses da agroindústria.

A CNA também realizará um evento em Xangai, de 12 a 14 de novembro, paralelo à FHC – maior feira de alimentos da China, onde apresentará oportunidades de importação de produtos agropecuários e projetos de investimentos a empresários chineses interessados em investir no Brasil.

A balança comercial Brasil-China apresentou saldo positivo de US$ 7 bilhões de dólares em favor do Brasil, em 2012. O foco, agora, não é o aumento do superávit anual, e sim a ampliação dos volumes totais de vendas. Por isso, o objetivo da missão comandada pela CNA é diversificar a composição da pauta de exportações, hoje concentrada em minérios, grãos e combustível, que representam dois terços do comércio com os chineses.

A China é hoje disparado o principal comprador dos produtos tocantinenses.  No ano passado, os chineses compraram do Tocantins o equivalente a US$ 94,5 milhões (de um total de US$ 406, 3 milhões das exportações do Tocantins). Em 2013, de janeiro a agosto, a China importou do Tocantins R$ 147 milhões e 576 mil (30,21% das exportações tocantinenses). Somente o continente asiático - onde está localizada a China (sem o Oriente Médio) é responsável (de janeiro a agosto), segundo o Ministério do Desenvolvimento e Comércio Exterior, por US$ 211 milhões e 411 mil das exportações do Tocantins.