Polí­tica

Foto: Divulgação

Foi aprovada pela Comissão de Educação da Câmara nesta quarta-feira, 04, uma indicação da deputada federal professora Dorinha Seabra Rezende (Democratas/TO) ao Ministério da Educação (MEC) sobre a organização de um programa específico de alimentação para atender os trabalhadores em educação que atuam em escolas da educação básica. A indicação foi em virtude da rejeição de um projeto de lei de autoria da deputada Sandra Rosado (PSB/RN).

Professora Dorinha justificou que, com a ampliação da jornada de estudos com as escolas de tempo integral, cada vez mais a alimentação vem sendo discutida no País. “Está na meta do Plano Nacional de Educação, no relatório recente aprovado pela comissão especial de reformulação do ensino médio. A ampliação dessa jornada requer um olhar diferenciado”, explicou.

Em sua indicação, a parlamentar sugere ao MEC que seja organizado um programa específico para atender os trabalhadores em educação que estão nas escolas de tempo integral. “A indicação é no sentido de que se altere o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) ou que seja criado um programa específico sobre alimentação do profissional da educação em jornada ampliada”.

A deputada lembrou também que o fato do professor se alimentar junto com os alunos, é também um processo de educação. “Ele pode ensinar e incentivar os hábitos alimentares mais saudáveis, além do que o profissional de educação pode ser melhor tratado e mais respeitado dentro do espaço da escola”, disse.