Estado

Foto: Divulgação

Por iniciativa da senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), a Comissão de Assuntos Econômicos do Senado rejeitou na manhã desta quarta-feira, 4, requerimento do senador Gim (PTB-DF) que solicitava o cancelamento da realização de audiência pública que a parlamentar havia solicitado para discutir os investimentos realizados pelo Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Tocantins (Igeprev). Dessa forma, a senadora conseguiu manter a audiência marcada para a próxima terça-feira, dia 10, às 14h, na CAE.

A parlamentar justificou a necessidade da audiência devido aos desdobramentos da Operação Miquéias, da Polícia Federal, que apresentou fartas provas de que uma organização criminosa aliciava prefeitos e gestores de Regimes Próprios da Previdência Social. Segundo apontou a senadora em seu requerimento, as provas colhidas pela Policia Federal demonstram a existência de uma parceria firmada entre os responsáveis pela direção do Igeprev e os chefes da organização criminosa desbaratada pela Policia Federal. Cita a Senadora, ainda, que, com um fundo de caixa de R$ 2,5 bilhões, a administração do Igeprev aplicou R$ 500 milhões em fundos que não são administrados por bancos de primeira linha. Deflagrada em 19 de setembro, a Operação Miqueias desarticulou duas organizações criminosas com atuações distintas: uma de lavagem de dinheiro e outra de má gestão de recursos de entidades previdenciárias públicas.

Foram convidados para a reunião Eduardo Siqueira Campos, Secretário de Relações Institucionais do Governo do TO e presidente do Conselho Administrativo do IGEPREV 2011/2012;   Otoni Guimarães, diretor do Departamento dos Regimes de Previdência no Serviço Público do Ministério da Previdência Social; Roberto Ciciliatti Troncon Filho, Diretor de Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal; Hebert Carvalho de Almeida, corregedor conselheiro do Tribunas de Contas do TO; Cleiton Lima Pinheiro, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do TO; Doris de Miranda Coutinho, conselheira do Tribunal de Contas do TO; Manoel Pereira de Miranda, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do TO e Leonardo P. Gomes Pereira, presidente da Comissão de Valores Mobiliários. (Ascom Katia Abreu)