Polí­tica

Foto: Antônio Gonçalves Nove ambulâncias realizam o serviço de primeiros socorros na capital Nove ambulâncias realizam o serviço de primeiros socorros na capital

Em resposta a um questionamento feito ontem pelo vereador Iratã Abreu (PSD) em sessão na Câmara de Palmas, sobre a quantidade de ambulâncias que está atendendo o município, o vereador Valdemar Júnior (PSD) solicitou da Prefeitura de Palmas que hoje às 10h30, em frente ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), na Avenida Teotônio Segurado, sejam dispostas as nove ambulâncias que realizam o serviço de primeiros socorros na cidade. Na sessão de ontem Iratã chegou afirmar que renunciaria ao mandato se ficasse provado que a capital tem tal número de ambulâncias.

Frota

Após passar por uma reestruturação e receber do Ministério da Saúde a classificação de Serviço Qualificado, o Serviço Móvel de Urgência (SAMU-192) de Palmas está funcionando atualmente com frota completa de ambulâncias, que inclui dois Veículos de Intervenção Rápida, três Unidades de Suporte Básico (USB), duas Unidades de Suporte Avançado (USA) e outros dois Veículos de Suporte Básico utilizados como reserva técnica. A frota está acima do quantitativo preconizado pela Portaria Ministerial que regulamenta o funcionamento do Samu. A normativa prevê uma ambulância tipo USB para cada 100.000 a 150.000 habitantes e uma USA para cada grupo de 400.000 a 450.000 habitantes.

O Serviço Móvel de Urgência (Samu-192) integra a Rede de Atenção às Urgências e Emergências, constituída no âmbito do SUS com a finalidade de articular e integrar os equipamentos de saúde. O serviço funciona por meio de financiamento do Governo Federal, estados e municípios.

O Samu de Palmas atende, além da Capital, outras sete cidades da região, e desempenha a contento suas atividades. “Temos um serviço muito bem dimensionado para prestar atendimentos de urgência, com nove ambulâncias, equipamentos e profissionais extremamente qualificados e comprometidos com a população”, afirma a gerente de Urgência e Emergência da Secretaria Municipal de Saúde, Maria Lúcia Gomes Souza Farias, ressaltando que os veículos passam por manutenção constante para que toda a frota seja mantida em condições de circulação. “A manutenção é uma prática rotineira”, enfatiza ela explicando que um dos veículos encontra-se em manutenção.

Ainda segundo Maria Lúcia, quando os veículos chegam a uma determinada quilometragem, o Ministério da Saúde promove a substituição por ambulâncias novas. “Estamos aguardando a chegada de um novo veículo agora em dezembro e deveremos receber mais dois em fevereiro ou março de 2014”, informa a gerente.