Estado

O Tribunal de Justiça do Tocantins confirmou no último dia 03, a condenação do ex-prefeito de Crixás Abdon Mendes Ferreira e de sua filha, ex-secretária Municipal de Administração e Finanças Elza Borges Ferreira, a seis anos de prisão em regime semiaberto por prática de crimes previstos na Lei de Licitações.

A relatora do processo, Juíza Célia Regina Régis, negou provimento dos recursos da defesa e manteve a sentença em 1ª Instância em todos os seus termos, sendo acompanhada por unanimidade pelos demais magistrados da 2º Turma Julgadora do Tribunal de Justiça.

No dia 21 de julho deste ano, a 1ª Vara Criminal da Comarca de Gurupi expediu o mandado de prisão preventiva contra Elza e Abdon. Elza chegou a ficar presa por mais de um mês, mas conseguiu habeas corpus e respondeu ao processo em liberdade. Já o ex-prefeito não foi localizado na época e hoje também respondeu em liberdade.

De acordo com o Promotor de Justiça Vinícius de Oliveira e Silva, Abdon e Elza respondem por uma dezena de ações penais e ações civis públicas sob acusação de desvio de dinheiro público, lavagem de dinheiro, fraude em licitação e falsidade ideológica. Em algumas ações, são acusados de praticar até três vezes o mesmo crime. Apesar das acusações e das ações em curso, os dois figuravam no início do ano como secretários na gestão do atual prefeito, Gean do Abdon, o qual é filho de Abdon e irmão de Elza, somente deixando os cargos na prefeitura após o Ministério Público ingressar com pedidos de prisão preventiva.