Polí­tica

O senador da república, João Ribeiro (PR) faleceu na manhã desta quarta-feira, 18, no Hospital Sírio Libanês, em  São Paulo. Ele estava na UTI há vários dias.O velório do senador será no Palácio Araguaia.

O velório do senador João Ribeiro será realizado no hall do Palácio Araguaia, em Palmas assim for feito o translado do corpo de São Paulo para o solo tocantinense.

Um avião da FAB trará o corpo do senador para o Tocantins e deixará Guarulhos por volta das 22 horas. A chegada está prevista para uma hora da madrugada no Hangar do Estado.

O Governador determinou que o corpo do senador João Ribeiro seja recebido com honras militares - o corpo do senador desfilará em carro aberto até o local onde será velado. O Governador convida todos os tocantinenses para prestarem as últimas homenagens ao líder político.

 O sepultamento será realizado nesta quinta-feira, 19, no cemitério Jardim das Acácias, em Palmas .

Em nota o Hospital Sírio Libanês em São Paulo informou que o falecimento do senador ocorreu  às 12h00 (horário brasileiro de verão) desta quarta-feira, 18 de dezembro, em decorrência de um acidente vascular cerebral.

Dois Transplantes

O senador João Ribeiro foi diagnosticado em maio de 2012 com Síndrome Mielodisplásica Hiperfibrótica (SMD). Por ser uma doença rara, foi necessário um transplante de medula. A medula transplantada no senador foi doada pelo comerciante Lázaro Ribeiro, irmão de João Ribeiro.

Em maio passado o parlamentar participou em evento com prefeitos tocantinenses e o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, em Brasília, ocasião que acabou adquirindo um vírus e uma bactéria que o deixaram debilitado por um bom tempo e em tratamento intensivo no Hospital Sírio Libanês. Isso acabou obrigando a equipe médica a optar por novo transplante, ocorrido em junho passado, tendo como doador o filho Diêgo Afonso Ribeiro. 

João Ribeiro recebeu alta do tratamento em agosto deste ano e reassumiu suas atividades parlamentares.

Devido a "complicações pulmonares decorrentes de um transplante de medula óssea", conforme boletim médico do Hospital Sírio Libanês, o senador João Ribeiro voltou a ser internado em 15 de novembro passado. O tratamento prosseguiu até esta data, quando o parlamentar, já debilitado pelo longo tratamento que vinha conduzindo desde o ano passado, não mais resistiu, vindo à óbito.

João Ribeiro deixa a esposa Cinthia Alves Caetano Ribeiro, com quem tem um filho, João Antônio Caetano Ribeiro, e ainda os filhos: Luana Ribeiro (deputada estadual), João Ribeiro Júnior, Diêgo Afonso Ribeiro, Giovanna Remor Stecanela Ribeiro, Maria Teresa Paranaguá Ribeiro e Fábio da Cunha Ribeiro. 

Repercussão

A sessão da Assembleia Legislativa do Tocantins da manhã desta quarta-feira, 18, foi cancelada  em razão do falecimento do senador. O presidente Sandoval Cardoso (SDD) ligou para o vice-presidente da Casa de Leis, Osíres Damaso que comunicou a notícia em plenário. Os deputados foram apanhados de surpresa e ficaram perplexos com a informação.

Com o falecimento do senador o suplente Ataídes de Oliveira ficará com a vaga.

Perfil do senador

Filho de uma funcionária pública (Tereza Hilário Ribeiro) e pai pedreiro (Jesus Francisco da Silva), João Ribeiro trabalhou desde os dez anos de idade para ajudar na criação dos irmãos. É ele quem conta:

“Nós somos uma família de sete irmãos, cinco homens e duas mulheres. Uma família humilde, onde todos conseguiram a sua independência. Minha mãe morreu aos 47 anos de idade. Meu pai foi assinado em 1964, em Rubiataba (GO). Desde pequeno trabalhei. Fui engraxate, vendedor de picolé, trabalhei na roça, puxei enxada – pela minha altura a pior era a de feijão onde eu tinha de trabalhar o tempo todo curvado. Fui também padeiro. Depois, aos 15 anos, comecei a trabalhar numa ótica. Foi no ramo da ótica que garanti o meu sustento e dos meus irmãos, por muitos anos, tendo sido dono de algumas óticas antes de me enveredar pela política”. 

Atividade Política 

João Ribeiro disputou sete eleições, ganhou seis. De todas as vitórias, a mais disputada e comemorada foi a eleição para prefeito de Araguaína, com 34% dos votos. Eram quatro candidatos e não havia segundo turno. Foi um grande mandato, que segundo muitos, até hoje não foi suplantando por nenhum outro prefeito em termos de obras e projetos em benefício da população local. 

João Ribeiro começou sua vida política em 1982, como vereador eleito pelo PDS – Partido Democrático Social, representante do esporte de Araguaína. Na condição de presidente da Liga de Futebol de Araguaína, realizou vários torneios de integração do norte do país. Alguns, com participação de até 60 municípios. 

A partir de 1986, na condição de deputado estadual mais bem votado, dentre todos os parlamentares da oposição, desempenhou importantes atribuições como a representação da classe dos garimpeiros, fiel ao tempo em que atuou como delegado nacional do sindicato da classe, no auge do garimpo de Serra Pelada. Como líder do PFL - Partido da Frente Liberal, na Assembleia Legislativa de Goiás em 1988, trabalhou na persuasão dos políticos goianos sobre a importância da criação do estado do Tocantins que se transformou no principal marco de sua carreira política. 

Eleito para prefeito de Araguaína, com 34% dos votos numa das disputas mais acirradas da história da cidade, cumpriu mandato entre 1989 e 1993. Sua administração ficou marcada pelo incessante trabalho na execução de importantes obras para o município. 

Deputado Federal 

Conquistou seu primeiro mandato em Brasília, como deputado federal em 1994. Foi reeleito nas eleições de 1998. Na Câmara dos Deputados pautou seu trabalho na defesa dos interesses do Tocantins, conseguindo ano a ano que recursos de toda natureza fossem destinados ao Estado.

Além disto, ainda na Câmara federal, ora como titular, ora como suplente, atuou na Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização; na Comissão Representativa do Congresso Nacional; nas Comissões Permanentes: de Agricultura e Política Rural; da Amazônia e de Desenvolvimento Regional; de Direitos Humanos; de Economia, Indústria e Comércio; de Seguridade Social e Família; de Trabalho, Administração e Serviço Público; de Viação e Transportes e nas Comissões Especiais: de Concessão e Distribuição do Gás Canalizado; de Demarcação das Terras Indígenas; de Recursos Destinados à Irrigação; de Relações de Trabalho do Atleta Profissional de Futebol e Normas Gerais sobre Desportos, a Lei Pelé; na do Código de Trânsito Brasileiro; na de estabelecimento de Normas Gerais para Instituição de Regime de Previdência Complementar: Suplente e no Projeto do Sistema Financeiro Nacional. 

Durante este período, atuou no Executivo do Tocantins, em duas oportunidades. Primeiro em 1997, quando foi secretário de Turismo Ecológico e, depois, entre 2001 e 2002, ocupando a titularidade da Secretaria do Governo, ambas as oportunidades tendo à frente do Governo Estadual, José Wilson Siqueira Campos.

Senador da República 

Hoje, como senador da República, representando o Estado do Tocantins, tem sua atuação sempre lembrada pelo caráter municipalista. João Ribeiro trabalha muito para levar recursos aos municípios tocantinenses, e sua posição como líder do PR e membro do Conselho Político do Presidente Lula, tem lhe permitido uma posição de destaque. 

O senador ajudou ainda a fundar a Associação Comercial de Araguaína. Defendeu desde o começo a construção da Ferrovia Norte Sul, as hidrelétricas dos rios Araguaia e Tocantins. E tem trabalhado para levar saneamento básico, esportes, estradas e turismo para os municípios do seu Estado. 

Hoje é reconhecido como o líder das oposições no Tocantins, e nas últimas eleições municipais percorreu todo o Estado fortalecendo seus aliados, que além do partido que preside (o PR), compõem agremiações políticas como o PSDB, PP, PTB, PRTB, PV, PSC, PMN, e PT. 

Experiências Marcantes 

O marco mais importante na vida do senador João Ribeiro foi da criação do Tocantins. Era líder do PFL na Assembleia Legislativa de Goiás quando o Brasil fazia a Constituição de 88 e os estados elaboravam as constituições estaduais. Foi neste período que João Ribeiro teve uma das maiores projeções como político. Usava muito a tribuna em defesa do novo estado e não perdia uma oportunidade de convencer os colegas deputados estaduais sobre a necessidade de separar a região, defendendo sempre a proposta apresentada ao Congresso Nacional pelo então deputado federal Siqueira Campos. 

Conquistas políticas 

Teve participação ativa na luta pela criação do Estado do Tocantins. Trabalhou para conseguir os recursos para a construção do Aeroporto de Palmas, a Ferrovia Norte-Sul, os aeroportos do interior do estado, campos de futebol, saneamento básico, construção de casas, rodovias, asfalto para estradas federais, estaduais e municipais, quadras poliesportivas, hospitais, obras de canalização de córregos, infraestrutura urbana, postos de saúde, além do Parque Industrial de Araguaína. 

Sua família 

João Ribeiro é hoje casado com Cinthia Alves Caetano Ribeiro, com quem tem um filho, João Antônio Caetano Ribeiro. O senador é pai de mais seis filhos: Luana Ribeiro, João Ribeiro Júnior, Diêgo Afonso Ribeiro, Giovanna Remor Stecanela Ribeiro, Maria Teresa Paranaguá Ribeiro e Fábio da Cunha Ribeiro. 

Dois de seus filhos já se enveredaram pela atividade política. Luana Ribeiro (PR) é deputada estadual pelo Tocantins, eleita em 2006, e João Ribeiro Júnior, o J.R., é presidente regional do PRTB no Estado. (Em instantes mais informações...)