Palmas

Foto: Antônio Gonçalves

O prefeito Carlos Amastha esteve na tarde desta última quarta-feira, 18, no Núcleo de Compostagem da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural onde conheceu o projeto que produz adubo orgânico e dá novo rumo a toneladas de material que seria enviado para o Aterro Sanitário de Palmas.

O objetivo do Núcleo é transformar em adubo orgânico todas as galhadas de podas de árvores, gramas e demais folhagens oriundas da área urbana de Palmas e então transformá-las em adubo. “Esta ação é uma alternativa ambiental e economicamente correta de destinação de uma grande quantidade de lixo. Aqui o material que iria ocupar grande parte do aterro sanitário e diminuir sua vida útil passa a ser um composto valioso para os horticultores e jardins de nossa Capital”, afirma Roberto Sahium, secretário municipal de Desenvolvimento Rural.

Para o prefeito o projeto tem muitos lados positivos. “Quero parabenizar esta equipe pelo excelente trabalho. Este projeto engloba o lado ambiental com a não destinação para o aterro sanitário destas toneladas de material e o seqüestro de carbono, o aspecto da saúde com a retirada deste material das ruas, o lado econômico porque a Prefeitura vai economizar na hora de comprar adubo e também o social, pois vamos doar parte do adubo para hortas comunitárias, escolas e entidades”, frisou Amastha.

Até o momento mais de 2.400 toneladas de galhadas já foram trituradas e transformadas em 600 toneladas de material que encontram-se em decomposição com o uso de um composto orgânico para transformá-lo em adubo.

Empresas como a Rede Celtins e a Saneatins aprovaram a ação e passaram a destinar as galhadas e folhagens que recolhem para o Núcleo de Compostagem da Seder.