Saúde

Foto: Divulgação Paciente Maria Alencar Paciente Maria Alencar

Com base no Ministério da Saúde, o número de internações de idosos em razão de fraturas do fêmur, provocadas por quedas cresceu, no Brasil 37% na última década. Conforme o levantamento da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), cerca de 30% das pessoas da terceira idade caem ao menos uma vez por ano, no país. Esse índice chega a 40% entre os idosos com mais de oitenta anos. O estudo aponta que as mulheres fraturam mais que os homens, mas eles morrem mais em consequências das fraturas. Dados do Sistema Único de Saúde (SUS) revelam que 75% dos acidentes com idosos ocorrem dentro de casa, os mais comuns são as quedas.

No Hospital Geral de Palmas (HGP), segundo dados do setor de estatística, o número de internações de idosos é expressivo. Entre janeiro e novembro de 2013, foram 2.154 pacientes internados com idades entre 65 e 79 anos. E acima de 80 anos foram atendidos 875. Entre esses pacientes estão às vítimas com fraturas causadas por quedas. 

O assunto merece atenção, segundo o médico ortopedista do HGP, João Paulo Borges Moraes. A ocorrência de quedas pode ter relação com a osteoporose, doença que diminui o cálcio nos ossos, essa perda pode ser acentuada com o passar dos anos.

“Com a idade, o idoso perde a visão periférica, o equilíbrio, a força muscular e a vitalidade dos ossos, com tudo isso, as chances de quedas se multiplicam tendo como consequências lesões leves, até fraturas dos ossos”, exemplifica o médico.

A aposentada Maria Alencar Soares de 67 anos, internada no HGP, se recupera de uma cirurgia no braço direito, ocasionada por um acidente doméstico. “Minha nora estava limpando a casa e eu precisei passar de um cômodo para o outro, pisei no pano de chão e escorreguei e na queda fraturei o braço e vim parar no HGP, para o tratamento”, relata.

De acordo com a assistente social Sandra Maria Ribeiro, do setor de humanização do HGP, as fraturas na terceira idade podem ser evitadas por meio de prevenção e cuidados no dia a dia dentro de casa. Para auxiliar nessa conscientização, o HGP desenvolve junto aos acompanhantes de pacientes idosos, o Projeto Conversa Com Quem Cuida. “Nos reunimos uma vez por semana, com os acompanhantes dos idosos internados para orientá-los sobre a importância de adotar alguns cuidados no período de internação e principalmente em casa”, explica a assistente.

Prevenção de quedas

O ortopedista do HGP, João Paulo Borges, alerta que algumas medidas simples podem prevenir a maior parte dos acidentes domésticos, tais como:

> O ideal é ter sempre uma companhia por perto, em caso de acidente há alguém para chamar o socorro;

> Não andar sobre locais escorregadios, molhados ou encerados;

> Não utilize tapetes de tecido (ou retalhos);

> Evitar usar chinelos ou andar apenas de meia pela casa;

> Dar preferência aos sapatos com soldados de borracha;

> A disposição dos móveis deve permitir que se possa andar pela casa sem esbarrar em nada;

> A casa deve estar bem iluminada, principalmente o acesso entre os cômodos.