Campo

Foto: Cleuber de Sousa

O auditório da Secretaria Estadual da Agricultura e Pecuária (Seagro) recebeu a empresa Terra Forte nesta segunda-feira, 20, para apresentação da proposta de implantação do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) no Tocantins. Participaram da reunião sindicatos e associações de trabalhadores rurais, e representantes do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

O sócio administrador da Terra Forte, Luiz Carlos Dartora, explicou as etapas para viabilização do projeto pelo PNHR. “O produtor da agricultura familiar manifesta seu interesse a uma entidade mediadora. Nossa parceria com esta entidade consiste em elaborar o projeto para aprovação na Caixa ou no Banco do Brasil, e também ajudar na execução”, afirmou.

Para o secretário executivo da Agricultura e Pecuária, Ruiter Pádua, o programa é fundamental na assistência ao trabalhador rural. “Através do PNHR, o homem do campo terá melhores condições de vida para que ele possa se manter no meio rural sem maiores dificuldades”, concluiu.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Miracema do Tocantins, Raimundo Costa, destacou algumas das dificuldades enfrentadas pelo produtor. “A maioria mora em casas de palha e taipa. É o ambiente perfeito para insetos como o barbeiro. Ainda tem a umidade da casa em período chuvoso, que sujeita o trabalhador a doenças como pneumonia e resfriados”, disse Costa, afirmando ainda que o sindicato vai se empenhar para viabilizar o projeto.

PNHR

O Programa Nacional de Habitação Rural é a concessão de subsídios e/ou financiamento habitacional aos agricultores familiares, organizados de forma coletiva por meio de uma entidade organizadora, como os sindicatos, cooperativas ou associações. Os recursos são concedidos para a aquisição de material de construção e mão-de-obra destinados à produção de unidade habitacional localizada no meio rural. Os recursos são oriundos da Orçamento Geral da União (OGU). (Ascom Seagro)