Polí­tica

Foto: Divulgação

Na base do governo uma gama de possibilidades de composições para o pleito de outubro deste ano despontam a cada dia mas nos bastidores, segundo relatam fontes próximas do Palácio Araguaia, começa a ganhar corpo a possibilidade do governador Siqueira Campos tentar reeleição.

O PSDB, partido do governador, também defende sua reeleição. “ Ele tem o direito adquirido de tentar a reeleição e sem dúvida tem o apoio integral do PSDB”, frisou o presidente regional da legenda, Ernane Siqueira.

O presidente cita que o nome mais cogitado é o do ex-senador e ex-secretário de Relações Institucionais, Eduardo Siqueira Campos (PTB) mas afirmou que o PSDB defende o nome da sigla. “O Eduardo Siqueira é candidato natural mas como ele não é mais da sigla o PSDB defende que o governador tem o direito de disputar a reeleição”, frisou.

O PSDB pretende conversar com o governador para discutir a possibilidade. “ Esse é um assunto que vamos tratar depois do carnaval, vamos sentar e trabalhar encima disso mas é claro respeitando a decisão que ele (governador Siqueira Campos) tomar. Ele é que vai decidir”, frisou.

Fardo

Segundo fontes  caso Eduardo não seja o candidato o governador, que fará 86 anos, pode disputar a reeleição e nessa hipótese o ex-senador não seria candidato a nada. Por outro lado há a hipótese de Siqueira renunciar o governo em abril (ou antes disso) para abrir espaço para Eduardo disputar a eleição na cabeça de chapa. Como vice o nome sondado é o do presidente da Assembleia legislativa, Sandoval Cardoso (SDD). O próprio presidente já admitiu claramente ao Conexão Tocantins que é simpático a essa idéia e que já manifestou interesse à vaga se o grupo concordar.

Na semana passada em entrevista ao Conexão Tocantins o governador afirmou que o governo é um fardo que ele está sendo obrigado a carregar. O gestor chegou a dizer inclusive que se pudesse estaria bem longe “desse fardo”. Questionado sobre os planos políticos e se ficará no governo até o final do mandato o governador disse que ainda não é o momento para tratar do assunto no entanto não descartou a possibilidade.