Estado

Na Assembleia Geral desta terça-feira, 28, os servidores rejeitaram as proposições de alteração no estatuto do Sindicato estadual dos Servidores Públicos- Sisepe. Foram 656 votantes sendo 495 que votaram contra e apenas 153 a favor. As alterações foram propostas pelos membros da diretoria mas sem concordância do presidente Cleiton Pinheiro. O Sindicato vive um momento de divisão e desavenças entre Pinheiro e a diretoria e nesse impasse o presidente venceu a queda de braço.

Os pontos mais polêmicos da alteração do estatuto, segundo avaliou o presidente em entrevista ao Conexão Tocantins, foram a proposição de auxílio-moradia no valor de R$ 1.400  para alguns diretores de outros municípios que  tivessem à disposição do Sindicato. Pinheiro criticou duramente  a proposta e chegou a dizer que a idéia é imoral.

Outros pontos que tiveram questionamentos por parte da categoria que participou da Assembleia foi a centralização das eleições em Palmas e ainda a proposta que o vice assuma automaticamente quando o presidente estiver 24 horas fora do Sindicato. Questionado se considera ter saído fortalecido do embate com a diretoria Pinheiro frisou que os servidores priorizaram os interesses da categoria.

O presidente defendeu que as alterações no estatuto sejam feitas de maneira democrática e que uma comissão seja formada para afinar tais sugestões. Além disso Pinheiro afirmou que é preciso que a categoria tome conhecimento prévio das propostas.

Pinheiro foi alvo de várias acusações por parte da diretoria do Sindicato que chegou  a alegar que ele usa a estrutura do Sisepe para promoção política já que seu nome é cotado para disputar algum cargo nas eleições desse ano. Por sua vez ele alega que os diretores tem a intenção de prejudicar sua imagem.

O Sindicato tem 9.400 filiados e um orçamento de mais de R$ 5 mi por ano.

Por: Redação

Tags: Cleiton Pinheiro, Sisepe