Polí­cia

Foto: Divulgação

Na ultima terça-feira, 4, a Justiça Federal no Tocantins (JFTO) recebeu denúncia em desfavor de Alberto Nunes Tugeiro Filho, Antônio Rodrigues Filho, Ernesto Vieira de Carvalho Neto, Márcio Xavier de Lima, Paulo André Pinto Tugeiro, Robson Pereira do Nascimento e Thalles Henrique de Freitas Cardoso, acusados de desviar R$ 73.094.415,90 da Caixa Econômica Federal, a maior fraude já perpetrada contra a instituição financeira. 

A decisão do juiz federal titular da subseção judiciária de Araguaína, Lucas Mariano de Albuquerque, fundamentou que a denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal em face dos acusados contém descrição, em tese, de atos criminosos, estando devidamente acompanhada de suporte probatório suficiente para apontar indícios de autoria e materialidade dos delitos. 

A denúncia imputa aos acusados a prática dos crimes de organização criminosa, peculato, lavagem de capitais, falsificação de documentos e uso de documento falso, previstos no art.2°, §§ 3° e 4°, II, da Lei 12.850/2013; art.1º da Lei 9.613/98; art. 312, §1º e art. 327, §2° do Código Penal; e arts. 297 e 304, também do Código Penal.

Ainda de acordo com a decisão, os acusados deverão ser citados e terão o prazo de 10 dias para responderem à acusação, por escrito, nos termos do art. 396 do Código de Processo Penal. (Ascom Justiça Federal)