Meio Ambiente

Foto: Divulgação

Na manhã desta segunda-feira, 24, Domingos Ferreira Lima, presidente da Colônia dos Pescadores de Lajeado, afirmou ao Conexão Tocantins que a Colônia entrará na justiça para que os pescadores sejam ressarcidos do prejuízo causado na Usina Hidrelétrica Luiz Eduardo Magalhães(UHE), onde milhares de peixes morreram no dia 16 de fevereiro em decorrência de operação da usina.

Domingos demonstrou descontentamento pelo prejuízo causado e afirmou que há vários anos o mesma mortandade de peixes acontece e nada de iniciativas para coibir. “Isso não é de hoje e nem de ontem, dizem que o peixe não está se acostumando com a água, eu quero é ver peixe se acostumar no seco”, salientou Ferreira que ainda disse. “O pescador só está tomando prejuízo e nos temos os nossos direitos, eles não vão nos sustentar”, afirmou.

Domingos Ferreira ainda disse que até agora nada de respostas sobre as causas da mortalidade dos peixes. “Moramos no pé da Usina é até agora nada de respostas, nunca nos deram uma satisfação, queremos justiça”, pontuou afirmando ainda: “Irei me reunir com todos os pescadores e iremos na quinta-feira à Superintendência reivindicar os nossos direitos”.

Em nota técnica o Naturatins afirma que uma equipe de analistas ambientais foram requisitados para uma vistoria técnica no local, nos dias 17 e 19 de fevereiro com o objetivo de analisar a ocorrência das mortes. Afirma ainda que os casos de mortandade dos peixes na UHE Lajeado vêm sendo acompanhados pelos órgãos ambientais desde as primeiras ocorrências, desde o ano de 2003. Entretanto, até o momento, apenas recomendações foram feitas ao empreendimento que seria segundo os ribeirinhos, responsável pela mortandade reincidente.

(Matéria e anexo atualizados às 08:46 de 25/02/14)