Polí­tica

Foto: Divulgação

Representantes da classe empresarial, comercial e agricultores tiveram um encontro, na manhã desta quarta-feira, dia 26, na Assembleia Legislativa, com os parlamentares, na sala de reuniões, para solicitar ao presidente em exercício, Osires Damaso (DEM), a retirada da Medida Provisória 26 da pauta de votação, prevista para a sessão vespertina de hoje. A medida provisória normatiza e fixa valores referentes à cobrança e pagamento de taxas nos cartórios de imóveis no Estado.

Após o encontro o presidente adiou a votação para esta quinta-feira, 27.

A matéria que tem gerado discussão entre empresários, agricultores e proprietários de cartórios também tem sido o foco da maioria dos discursos dos parlamentares nos últimos dias. Hoje, mais de 20 representantes do segmento empresarial e comercial estiveram no Parlamento para apresentar a insatisfação da classe com a elevação das taxas e as mudanças sugeridas na nova tabela enviada pelo Governo por meio de MP a esta Casa de Leis. Eles argumentam que os valores são abusivos e que, apesar de fazerem parte dos 17% que mais vão sentir no bolso com a alteração, são responsáveis pela geração de empregos e renda no Estado.

A presidente da CDL, Cleide Brandão, o presidente do Fecomércio, Hugo de Carvalho, e o presidente da Aprosoja, Rubem Ritter, foram alguns dos representantes que pediram a suspensão da votação para tentar discutir com o Governo uma alternativa de acordo. Depois de ouvir o apelo dos empresários, os deputados Freire Júnior (PV), Eli Borges (PROS), Sargento Aragão (PROS), Marcello Lelis (PV), Zé Roberto (PT) e o próprio líder do Governo, Carlão da Saneatins (PSDB), disseram concordar com os argumentos expostos e pediram ao presidente Damaso, para adiar a votação da matéria, até o entendimento dos empresários com o governo. 

Ao final do encontro, o presidente em exercício disse entender os empresários, mas que não iria tomar a decisão de adiar a votação sem o conhecimento dos demais deputados que não estavam presentes na reunião. Também participaram da reunião as deputadas Solange Duailibe (SDD) e Luana Ribeiro (PR).